quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Consciente, subconsciente e fé




     A mente consciente é o poder criador, exercido pelo pensamento expressado pela palavra, pela idéia, pela imagem, pela oração, pela mentalização, pelo desejo, por qualquer forma mental.

    A mente subconsciente é o executivo. A mente consciente age e o subconsciente reage de acordo.

    Segundo os princípios da ciência do Poder da Mente, toda a palavra aceite pelo subconsciente como verdade, este move céus e terra para torná-la realidade física.

    Tudo está em criar pensamentos unívocos, acreditados, inabaláveis, porque, nesse caso, o subconsciente há de concretizá-los infalivelmente. 

    Sempre que houver um pensamento ou desejo acreditado, haverá a ação materializadora do subconsciente.

     Fé é crer firmemente na realização da sua palavra. Portanto, toda a palavra determinada pela fé não pode deixar de realizar-se. É o que também ensina a ciência do Poder da Mente.

     A verdade do poder da fé confirma a verdade do Poder da Mente; e a verdade da ciência da mente comprova a verdade da fé. Em última análise, é o mesmo caminho por palavras diferentes.

     Fé — sem me cansar de insistir — é crer firmemente na realização da sua palavra.

     Como diz a definição, fé é a palavra acreditada, é a oração tida como infalível, é o desejo que contém a materialização, é o pedido fundido no recebimento.

    A fé é explosivo puro, que não tolera mescla de dúvidas, descrenças, fraqueza, desinteresse, medos, retornos, hesitações e outros fatores que a anulam.

     Em última instância, a fé é individual, de tal forma que só você, por si mesmo, pode pô-la em ação. Os outros poderão ensiná-lo, estimulá-lo à fé, demonstrar-lhe a veracidade, dar-lhe exemplos de eficácia, mas, ao fim e ao cabo, ficará você sozinho com a sua fé ou com a sua descrença.

     Não basta desejar, sonhar, orar, mentalizar — é imprescindível que a ação mental se transforme em crença. Toda a crença, chamada fé, impregna o seu ser, torna-se parte de si mesmo, realiza modificações vitais na mente, no corpo, na vida...

     O melhor método para fortalecer a fé é saber que é uma lei científica e não resposta arbitrária e imprevisível de Deus.

     Se é lei, basta que você coloque corretamente as premissas, e o resultado, por mais fantástico que seja, é infalível.

     Premissa é uma verdade, ou fato, ou princípio, que serve de base a um argumento, a uma conclusão.

     Fé, portanto, não é algo impreciso, subtil, subjetivo.

     Henry Ford disse: «Poucos sabem quanto é objetiva a fé.»

     Todas as leis que regem a vida e o universo são inevitáveis desde que se coloquem corretamente as premissas.

     Você sabe, por exemplo, que ligando a lâmpada à corrente elétrica, ela acende-se, pouco importando se quem ligou é católico, ou preto, ou sábio, ou ignorante, ou rico, o pobre.

     A lei da física produz o resultado físico, que, por sua vez, solidifica a fé para a repetição futura do mesmo fato.

     Você nunca esteve, por certo, na Sibéria, mas tem a certeza que a região existe.

     De onde lhe vem essa fé? Da informação que recebeu de alguém, ou de algum mapa, ou da geografia. No final de contas, você acredita em alguém que, por uma forma ou por outra, lhe transmitiu a notícia.

     Da primeira vez que viajei de avião diretamente do Brasil para a Europa, sem escalas, tive que acreditar que era exatamente isso que ia acontecer.

     Não é incrível ter fé em que um imenso aparelho de cem toneladas voaria a dez mil metros de altitude, durante nove horas, a uma temperatura exterior de quarenta graus abaixo de zero e me deixaria exatamente no aeroporto de Lisboa?

     Quando você medita nisso, verá que é bem mais fácil acreditar que terá a sua casa, que terá um milhão de dólares, que curará o seu fígado, que encontrará o Amor da sua vida...


Trechos do livro "A Fé que Remove Montanhas", de Lauro Trevisan

-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário