quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SERIV


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER
IV
CONTROLE/Personalidade ou, O DOMÍNIO SOBRE SI MESMO.
Como foi dito, não nos é permitido termos o domínio do Controle sob a condução da Personalidade enquanto não a disciplinarmos.
Sendo esta qualidade uma propriedade Interna que na atual conjuntura do sistema humano atua somente no Inconsciente individual para manutenção da estrutura corpórea e não para remodelação comportamental, porque esta etapa está para a ação da lei Disciplinativa que tem por mérito o aprimoramento psico dinâmico em busca de uma Personalidade mais Consciente.
O nascer da Consciência na Personalidade libera o Domínio sobre nós mesmos, fazendo com que sejamos perante as circunstâncias, cegos, surdos e mudos, porque elas nos ensinam a enxergar, a ouvir e a orar com propriedades reais.
Esta atitude não nos obriga a sermos submissos ou capachos das ocorrências mundanas, pelo contrário nos torna Senhores sobre elas, por não permitir que continuem nos afetando.
O Controle vibra em uma oitava superior na Escala Evolutiva, assim está ligado a Quarta Dimensão o que não nos permite acesso sem o domínio do Pensamento.
Darei um exemplo:
Neste momento estou escrevendo com a finalidade de retirar véus que obscurecem caminhos, portanto, posso garantir que não é uma tarefa fácil dada à condição de me encontrar vibrando dentro desta conjuntura chamado de Terceira Dimensão, entretanto, para que eu possa visualizar a meta que almejo, preciso sair deste contexto e liberar meu mental a uma oitava superior, desta forma, abandono minha maneira comum de pensar e busco as condições ideais para que haja um consenso de projetividade naqueles que leem estas linhas, ou seja, mergulho no mundo das ideias e procuro trazer para o agora as realizações que vi ser possível acontecerem e da mesma maneira posso retardá-las ou anular as suas expressões.
Quando elevamos o grau vibratório, mudamos a forma dimensional em nosso comportamento, também, fazemos com que haja uma reversão da situação quase que de imediato. E o inverso, também, é verdadeiro, quando alimentamos os baixos níveis do pensamento sofremos as suas ações perniciosas. Em um primeiro momento sentimos um prazer meio mórbido, pelo mal praticado, mas, logo se desfaz e somos convidados a pensar sobre o sentimento emitido para que tenhamos condições de refletirmos e nos arrepender, porém, caso não haja o pesar da culpa, seremos colocado no Tribunal da Renovação para disciplinarmo-nos em pensamentos e ações.
É a Inexorável Lei de Causa e Efeito se fazendo presente na regulação.
Isto se faz inconscientemente, quando desejamos por maldade, egoísmo, inveja, seja lá o que for contra nosso semelhante, que não nos é simpático, muitas vezes, ouvimos frases do tipo, - Este sujeito não pode se dar bem! – Para ele tudo é fácil, mas, está muito enganado, vamos ver aonde vai parar! E quando acontece aquilo que foi proposto nestes sentimentos mesquinhos e perniciosos logo se pensa em, como diz um amigo – Até parece coisa feita! E ele não está muito enganado não, pois, quando pensamos maleficamente contra um irmão, estamos jogando uma possibilidade de “sucesso” do intento, exatamente, na Quarta Dimensão aonde a Metafísica opera a velocidade da Luz para realizar o pensamento expresso, não deixando de ter sido coisa feita, sim. Portanto, nestes momentos em que acionamos o pensamento inadequado é que precisamos exercitar o Controle, porque o campo das realizações como já foi explicado não analisa se é benéfica ou maléfica a ordem emitida. E a Lei se encarregará em devolver normalidade.
Com este conhecimento aflorado ao invés de nos dirigirmos a uma Dimensão que não está nos nossos padrões de entendimento consciente com tais formas pensativas, devemos imediatamente fazer uma inversão mental para liberarmos o sentimento ao contrário, com esta atitude traremos para nossa dimensão uma probabilidade efetivada no desenvolvimento da arte de Controlar nossos pensamentos e ações neste aqui e agora.
Consequentemente, a Personalidade recebe uma gama de influência da Quarta Dimensão que lhe facultará uma possibilidade de acesso as Percepções Extrassensoriais que já não lhe permitirão mais ser uma marionete das circunstâncias inconscientes.
Este desenvolvimento leva ao SER INTERNO ganhar no mundo das formas uma aliada que muito lhe ajudará na exteriorização. A Personalidade Consciente.
A Personalidade passa então a agir e vibrar conscientemente em beneficio da espiritualidade ou da espiritualização do Ser.
Nesta altura do desenvolvimento o sentimento da separatividade começa a dar lugar ao da Integração, nasce uma necessidade no homem comum de ajudar aos outros sem saber exatamente por onde começar e nesta deficiência vai colhendo informações que se acumularão em uma Câmara Mental para ser usado no momento em que ele estiver pronto para realizar seu objetivo. Busca informações sobre, Desenvolvimentos Comportamentais, Auto Cura, Crescimento Financeiros, Harmonização nas Relações Íntimas ou Sociais, tem necessidade de passar este Conhecimento para que outros aprendam a não sentir dores, porém, parece bater em uma muralha intransponível quando tenta falar sobre tais condições. Não tem consciência que o primeiro passo é treinar o Domínio em si para que possa ter convicção de sua eficácia e quando estiver proficiente consigo mesmo poderá expandi-lo ao mundo externo.
Assim, o Controle será testado primeiramente em si mesmo na formação de uma estrutura psicológica, capaz de entendimento naquilo que se faz necessário mudar até para que o outro se contagie com a vibração que vibra entorno daquele que abriu esta compreensão. Ao Ser é facultada a possibilidade de aprender a dominar os Anseios e as Emoções em todos os sentidos começando pelo não sentimento da DOR, para que depois se estenda para o impedimento do comportamento inadequado.
Como estamos falando de um atributo que faz parte de uma Dimensão ligeiramente mais superior a nossa, então, é bom sempre lembrar que quando ativamos a necessidade de controlarmos uma situação seja lá a qual for não estamos em nossa área normal de ação, e sim na Quarta Dimensão onde vibram as potencialidades que não conseguimos entender por serem de ordens mais sutis e delicadas, com relação ao nosso estado natural.
Podemos afirmar que: todos os sentimentos não palpáveis se encontram em diferentes Dimensões, como a raiva e o afeto estão logo adiante de nós em uma vibração levemente mais acelerada a qual comumente é chamada de uma oitava inferior ou superior, já o Ódio e o Amor estão muito longe em um campo que muito poucos conseguiram acessar a Sexta Dimensão e os dois vibram em oitavas, também, diferenciadas, assim, nos permitimos entender aonde se encontram determinados sentimentos e o porquê deles serem conotados de positivos e negativos, o que não condiz com a realidade, pois, tanto um sentimento de bem ou o de mal precisa das duas polaridades para se expressar.
O que faz acontecer as suas diferenciações são as variantes em seus graus vibratórios.
Serão sobre estas baixas vibrações que teremos que treinar perseverantemente o Controle.
Podemos fazer o seguinte questionamento: Para que precisamos desta qualidade manifesta em nós?
– Para que possamos ter domínio sobre todas as situações que se apresentam.
Sem controle, apenas, nos desgastamos pelo sentimento de animosidade, já com ele somos capazes de dominar a adversidade, dando, inclusive, a impressão de que tal condição não nos afeta, entretanto, com ela seremos capazes de transmutarmos a propriedade do problema, pelo simples fato de com este procedimento termos elevado o grau da vibração a uma oitava superior e permitido que a Dimensão Superior se encarregue de trazer à manifestação a solução que lá se encontra sem o nosso conhecimento consciencial.
Mais uma vez, posso ser perguntado: - Mas, como devo me portar para remover a situação da Terceira para a Quarta Dimensão e solucioná-la?
– É muito simples! Só Pensando e agindo! – Agindo? – Sim, Pensamento/Ativo, isto é, dar atividade ao que se pensa; pensar e ver realizando-se, desta forma vai-se diretamente ao campo das soluções Por isso dizemos que todo problema já carrega consigo 50% de soluções os outros 50% fica por conta do conhecimento que está na forma como condicionamos o deslocamento da situação para o seu molde de realização.
O que não presta transformamos mentalmente no melhor possível e o que é benéfico o sentimos já realizado. As duas operações nos darão regozijo e prazer, pois, atuamos conjuntamente com a Metafísica para realizar o que é justo e perfeito.
Assim podemos aprender a ter Controle Absoluto sobre tudo, das situações mais banais até as mais complexas. Acabamos com uma discussão se não aceitarmos a provocação; desfazemo-nos de uma enfermidade se não permitirmos mentalmente que ela se mantenha no estado atual em que se encontra; mudamos comportamentos nas ordens financeiras se soubermos conduzir nossas ações pensativas com relação.
Definimos, então, que tudo está prenhe neste contexto de elevação vibratória.
Acima falamos sobre esta possibilidade e dissemos que adiante retomaríamos a caminhada das vibrações e a sua ação no mundo das expressões.
Como se sabe tudo opera por vibração no Universo, as potencialidades atômicas vibram vertiginosamente entre umas e outras. Os campos Eletrônicos que perfazem a periferia do Átomo seguem o mesmo processo e usam as correntes Centrífugas e Centrípetas que ao assim agirem se beneficiem de duas Leis fundamentais que perfazem a complexidade das formas que nada mais são do que as Leis de Atração e Coesão que se mesclam para realizarem, que sem a prática do Controle estas manifestações acontecem aleatoriamente, dando evidência a qualquer pensamento emitido.
Na decorrência de nossa caminhada, precisamos nos ater a estas possibilidades sutis e assim treinarmos o Controle sobre toda e qualquer situação que se apresente em nosso mental Ativo para que consigamos discipliná-lo e passemos a sermos Senhores sobre nossos Destinos e na própria condução da Alma.
Aprendermos a Controlar as nossas atitudes mentais, tanto no pensamento quanto na ação não é tarefa muito fácil não, entretanto, é a condição primeira para podermos vir a sermos Mestres de nós mesmos e manipuladores das Matérias Primas em movimentos vibratórios e assim possamos transmutar e precipitar ao mundo das formas todo o desejado. Como tudo é Vibração, só precisamos ver corretamente aquilo que queremos para nossa realização e declarar como forma operante. Não nos esquecendo de que mesmo depois de atingirmos uma determinada manifestação ela continuará passiva de mudanças mediante nosso comportamento mental.
Por isso a necessidade em aprendermos a controlar os pensamentos para que se mantenham em situações duradouras todas as expressões que trazermos as evidências.
O Controle é o plano de Ação onde os Grandes Mestres se colocam para realizar, por esta razão Jesus “O CRISTO” foi claro quando disse:
“Quando lhe baterem na face não revide, mas, de o outro lado”.
Não quis dizer o Mestre que teríamos que apanhar submissos, mas, mudar o grau de vibração na situação, para que fosse modificada.
Nossa caminhada ascensional está repleta de Ferramentas úteis a serem usadas no aperfeiçoamento mental e físico e cabe somente a cada um escolher os instrumentos certos para construir a sua Jornada Existencial e nela escrever a sua História, por que um dia, teremos que abrir este Livro elaborado na Estrada da Vida para revermos valores e conceitos que usamos na consecução de nossa Obra Literária Humana. Podemos então dizer que a maior de todas as ferramentas existente nesta caixa é o “Controle”, quando a usamos conscientemente somos capazes de transformar todas as condições por mais adversas que nos possam parecer. Com ela somos aptos a construir formas Ilimitadas de Vivências; desenvolvemos a convicção em toda a sua plenitude e descobrimos que tudo se pode realizar. Com “O controle” realizamos o Essencial com o qual seremos privilegiados com a qualidade do Equilíbrio Perfeito que a tudo Controla e o Liberador “LIBERATOR” dos Campos de Mananciais de Abastança e Abundâncias abre os seus Portais Sagrados para nosso usufruto.
Mais adiante voltaremos a falar sobre o Controle, mas, para encerrarmos esta composição diremos que com esta Propriedade em Ação em nossos Mentais/Ativos poderemos realizar tudo que desejamos com mais facilidades do que este arrastar-se que vivemos para conseguir atingir um objetivo, Nossa mente por Ele é disciplinada e passará a ter domínio sobre os Pensamentos que não mais se manifestarão aleatoriamente e aos borbotões, apenas, nos gastando Energias em Vão. Estas Energias que jogamos fora por falta de Conhecimento, um dia nos farão falta e para recuperá-las será uma briga de facão como dizem os antigos, entretanto, coordenadas e aplicadas conscientemente por um Mental disciplinado pelo Controle realizarão o mundo com tudo o que dentro dele há em favor daquele que assim se permitir desenvolver. O Controle Realiza o Essencial e não mais, o supérfluo e o banal, perde-se a conexão com o imediatismo e o consumismo sem nexo para acessarmos uma felicidade mais Ampla e não mais, simplesmente uma Satisfação passageira. Com este Domínio transformamo-nos em Mestres de nós mesmos e não mais escravos das aparências e circunstâncias como falei anteriormente. Repito em alguns momentos aquilo que já foi escrito, isto tem um sentido porque é fundamental sabermos que a Repetição é que Realiza o Mestre Interior.
O Controle é um Poder que está inserido em todas as áreas da existência humana, desde a maneira como agimos com relação aos nossos sentidos físicos e emocionais até a forma como os Governos cuidam dos nossos negócios aonde vimos na atualidade os estabelecimentos comerciais terem que se adequarem a informatização de suas atividades, para que sejam Controladas pelos Órgãos Fiscalizadores, assim o Código de Barras será em futuro próximo o único indicador entre o Comerciante e o Governo, Vejam que Controle é Poder e Poder Liberador ou Inibidor. A Lei opera em todas as condições humanas.
Para que sejamos capazes de entender o que foi dito nestas linhas, faremos um exercício para treinamento do Controle.
Não precisamos de um lugar especial, apenas, vamos procurar observar os nossos pensamentos de forma a analisá-los para que sejamos capazes em reconhecermos conscientemente as suas qualidades e veremos com esta prática que noventa e nove por cento dos nossos pensamentos são perdidos, simplesmente passam e nos retiram uma Energia Substancial a preservação e manutenção do próprio corpo. Os desgastes que se sofre pela falta de controle nos cria dificuldades que complicam relacionamentos e transformações, a flexibilidade junto a uma situação faz com que sejamos apropriados a entender melhor a sua manifestação. O Controle nos ensina a ouvir mais e a falar menos o que faculta entendimento na aceitação de que as coisas que se manifestam já estavam a espera de nosso pensar para virem a Luz do Conhecimento. Adiante falaremos mais sobre este Poder que está codificado, ou seja, temos Códigos de acesso para entendimento vivencial e estes nos levam a praticarmos o Controle em toda a sua extensão magnânima.
Em realidade todo o processo está enraigado na Forma/Personalidade que tem por mérito, ser inflexível as situações e condições, assim, passamos do concreto para o anímico em prol do conceitual o que leva a Criação do Conceito da Flexibilidade na Personalidade Consciente.
Voltaremos...
EU SOU
EL PENSATOR!
Carlos Barros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário