segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER V


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER
- V –
Mundo Causal
Como somos subordinados ao Plano das Causalidades é nos facultada à possibilidade de nos inscrevermos nesta Escola para desenvolvermos as qualidades que se fazem prementes para disciplina e entendimento. Entretanto, o frequentar desta classe é livre escolha do individuo que já não estando mais de acordo com a forma como vem se desenrolando a sua existência passa a esquadrinhar explicações em outros campos do Conhecimento e esta lhe proporcionará as respostas que tanto deseja achar para seus questionamentos.
Este Mundo Causal está muito bem norteado a seguir as nossas características personalizadas e elaborará as provas que se fazem necessárias ao aperfeiçoamento Anímico Consciencial e Psicobiofísico.
Discernimento, compreensão e perseverança são as propriedades que se deve almejar manifestarmos para que se faça uma caminhada segura.
Tudo o que somos hoje é indiscutivelmente a expressão de nossos pensamentos inadequados que se transformam em atos com iguais atributos e estes moldam nossos comportamentos destituídos de qualidades estéticas, éticas e morais no mundo das formas, com eles poderíamos alinhavar uma modificação nas condutas da Personalidade Rebelde com a finalidade de não nos permitirmos mais tanto desalento. Para empreendimento de tal monta é necessário que estejamos conscientes do que queremos para as nossas vidas e determinarmos qual procedimento tomaremos para revertermos os quadros atuais.
Vamos lá então!
Quantos de nós estamos dando a devida atenção ao Corpo Físico? – Àquele que tem por mérito nos carregar para cima e para baixo, suportando os nossos maus gênios e a nossa pouca responsabilidade para com ele; com cargas criadas pelas nossas instabilidades emocionais em suas maiorias nada salutares! Ao desejarmos ter acesso ao Domínio nos Campos da Causalidade é preciso que saibamos elevar o nosso Veículo de Locomoção a uma Oitava Superior da Escala Evolutiva transformando-o em uma fortaleza segura aos intentos e as investidas do bel prazer das Vibrações que o circundam. Forças Vibratórias que também carregam as nossas condições psicodinâmicas do pensamento indisciplinado.
Quando nos colocamos a disposição do aprendizado seguro somos convidados a fazermos certas reflexões e não como estado meditativo, mas, o de observador consciente que procura sentir as qualidades vibratórias que lhe cercam. – Não é fácil? – Não disse que era! Porém, digo que é muito possível sim, penetrarmos nestas malhas sutis e impermeáveis das vibrações e detectarmos as que nos são favoráveis e as que não o são e não permitirmos sermos impactados por nenhuma das duas, este é um belo exercício para treinarmos o Domínio sobre si mesmo!
Nesta decorrência vivencial sofremos impactos emocionais que não ficam muito longe de verdadeiros abalroamentos automobilísticos e os mesmos em muitas ocasiões não tem a mesma proporção destruidora e desajustável que as emoções nos criam. Toda forma de sentimento proposta em exagero pelo Corpo Emocional carrega consigo uma figura que no final se manifesta como nefasta, há um tempo, eu presenciei em uma festa uma pessoa ter um acesso de riso por um fato que foi muito engraçado, porem, aquela adolescente não conseguia parar de rir até que lhe ocorreu um tipo de espasmos na garganta que lhe tirou completamente o ar, impossibilitando-a de respirar e se não fosse um atendimento imediato por alguém capacitado naquele momento, as proporções dolorosas se estenderiam aos festeiros e mesmo assim todos sentiram muito o acontecido. Vejam bem, a situação não tinha motivo nenhum de “negatividade”, como é comum falar, naquela situação que forneceu todo desajuste sequente. Ocorre nestes momentos certa histeria emocional que não permite a pessoa que por ela é submetida ter Controle sobre tal influência que automaticamente não fica impregnada somente no indivíduo, mas, se estende a todo o coletivo presente.
Quando desenvolvemos o Domínio somos caracterizados no nascimento da moderação que faz o balanço sobre as consequências e nos leva a reprimir a continuidade de determinado processo que poderá colocar em risco a integridade física/mental.
Assim filtramos o bom e antes de liberarmos o mau o transformamos no crisol das transmutações em nós mesmos para que não continuem a realizar o impróprio nos outros que realizaram em nós.
Impenetráveis por quê?
– Porque não somos nós que penetramos nelas, mas, o inverso é que acontece!
O vertiginoso girar que executam em torno de si mesmas não permite a penetração de nada, mas por afinidade com as qualidades dos pensamentos e das ações humanas penetram todos os corpos por mais grosseiros que possam parecer e passam a ser por elas influenciados maléfica ou beneficamente, até o aprimoramento do Controle para realização do somente Justo e Perfeito.
Desta maneira trabalhamos as Vibrações por afinidade e não por domínio das mesmas, porque Energia não se domina se qualifica para que se possa fazer adequado uso na consecução da Obra.
A dificuldade que temos para este entendimento está justamente naquela forma pensativa que temos a respeito de nosso Corpo. Um dia nos enfiaram garganta abaixo de que fomos criados do Pó e que um dia ao Pó retornaremos.
Esta Poeira da qual fomos criados não tem nada a ver com barro, com terra, e sim com a Poeira Atômica, somos potencialmente um agregamento de Átomos afins que se reuniram em torno do campo de nossas Mentações para fazerem-se presentes e visivelmente manifestos em um Corpo individualizado segundo as nossas vontades ou as nossas imagens e semelhanças, Mentais... Todavia, não está apartado da Grande Cadeia Atômica que compõem todos os Universos, e nem por isso estamos separados, também, da Ordem Natural, pois, a mesma composição que nos onibarca corporalmente está manifesta, da mesma forma, em toda a Natureza.
Fizeram-se necessários o uso de Sete Elementos Essenciais para que tudo viesse a Ser, Cinco são possíveis de detectarmos a nossa volta e os outros dois pertencem a um Plano Diferenciado dentro da própria Cadeia Atômica.
Sobre a ação e função dos Elementos falaremos mais adiante para que não percamos o desenvolvimento gradual da caminhada. Então, iremos definir como agem para realizarem o intento não só do movimento expresso na matéria, mas, o próprio dom da Vida que é de suas responsabilidades.
Para podermos acessar o campo vibracional a nosso redor e tomarmos conhecimento até que ponto nos influencia, será preciso que aprendamos, por consciência desejável, a sentir estes movimentos sutis e darmos a eles a condição de demonstrarem as suas ações em nossas vidas.
As Vibrações estão sujeitas as suas percepções no campo das Emoções. Já foi falado aqui que a Emoção é a matéria prima do Sentimento, poderemos, primeiramente, Perceber pelo Sentir até que aprendamos a Ver com da Alma.
Faremos uma pausa para falarmos um pouco sobre uma disciplina que para mim sem o conhecimento e a prática da mesma não chegaremos a lugar algum. Para que nos seja possível mergulhar no Mental humano e seremos convidados a pesquisar o oculto e dele retirarmos os Véus que lhe obstruem a visibilidade que acredito sem a aplicação da Filosofia jamais penetraremos no Insondável, no Imponderável, no Insofismável Poder Absoluto latente no Centro do Homem e no Universo como um como reflexo do Todo. Darei, apenas, uma pincelada nas suas possibilidades metafísicas e deixo a cada um a posterior continuidade se assim desejarem a sua qualificação no estudo.
FILOSOFIA
A expressão Filosofia tem a sua origem na Grécia Antiga, lá pelos idos de Platão, Aristóteles, Sócrates e tantos outros definiram assim a Filosofia e aquele que a busca incansadamente no emaranhado de seu próprio Ser, na luta perseverante, mas, pacienciosa de ultrapassar as malhas da ilusão para um caminhar verdadeiro com segurança, fortaleza e fé capaz de torná-lo num Renascido. Filosofia representa “Amor e Sabedoria” e o Filósofo um Eterno Amante da Sabedoria.
A falta desta matéria disciplinativa nos meios escolares é profundamente lastimável a ponto de vermos deficiências em todos os âmbitos sociais no que tange relacionamentos coloquiais que se fazem prementes para existência de uma Sociedade Saudável.
Na convivência cotidiana da coletividade, nas inclusões sociais e profissionais com a nova geração, nota-se uma clamorosa ausência de conversação lógica e o uso de palavras inadequadas ao diálogo. A falta de convívio com leituras, a dificuldade no falar e no explicar parece característica primordial da sociedade moderna.
O ato de raciocinar e o de explicar se transformou hoje, num problema difícil e complicado. Fala-se mais através de exclamações e de interrogações do que de explicações propriamente ditas.·.
Por que isso acontece? Por que a pobreza e a indigência vocabular, a fragilidade e a superficialidade no raciocínio e no emprego de uma adequada terminologia?
Sem pestanejar, resumimos: a causa de tudo isso é a deficiência no estudo da Filosofia. A educação brasileira de hoje se melindra do estudo dessa matéria, necessidade gritante demonstrada pelo fato de que alunos, em geral, não sabem pensar, carecem de espírito crítico, de habilidade de nobreza e da educação de linguagem que só a Filosofia proporciona, à inteligência humana.
A tarefa educativa de hoje deveria ensinar aos alunos transmitirem seus pensamentos com correção, aprendendo a questionar e a buscar o sentido real das coisas. A consequência disso tudo é transmitir ao aluno uma maior seriedade de indagação, mais profundidade de pensamento e a busca de um melhor desempenho na classe seguinte ou superior.
O estudo da Filosofia deveria ser de formação humanista. Este ensinamento teria por bem começar lá na mais tenra idade quando ainda a criança está à condição do aprendizado que o meio ambiente em que se encontra inserida lhe proporciona ou tem a lhe proporcionar por limitação, independente da formação de seus progenitores é preciso que a Filosofia seja inserida nestas composições em base de crescimento. Ela cultiva a inteligência e o discernimento do real. Ao contrário das ciências que estilhaçam a realidade, a Filosofia descortina o genérico e o universal e examina o horizonte com uma só e mesma mirada. Ela Projeta uma enorme cinta luminosa sobre as relações dos orbes e participa ao espírito o sentido e a acepção do plano universal. Por isso diz-se que o filósofo é o homem que contempla o mundo e o sabe pensar.
Contemplar o mundo como filósofo é compreendê-lo e isto é ver a realidade com uma luz emanada do pensamento. Um mundo conhecido está longe de ser um mundo compreendido. Somente ao filósofo é que o mundo abre o coração e revela seus segredos e se deixa compreender, como diz com grande desempenho Francis Charmot, S. J. no clássico “A Estrada Real da Inteligência”. (A Filosofia é como olhar as coisas do alto e ver com distinção às relações das partes com o Todo.) Isto é, precisamente, o que Ela ensina: a ver o mundo e as coisas com olhos da inteligência e, com isso, alcançar o hábito de pensar logicamente.
Aqui manifestar-se-á a Sabedoria e esta, não é a do agora, mas, a Sabedoria dos tempos para ser praticada neste aqui/agora, o imperdível momentum do mental humano.
Constitui uma verdade de fácil aceitação e de que a alma só se instrui verdadeiramente, pela procura das causalidades.
Karl Jaspear lembrava que “A Filosofia é o Saber de todo o Saber” e Maritain frisava que “A Filosofia é a Sabedoria dos homens, enquanto homens, ou seja, a Sabedoria que convém aos homens como consequência da experiência de sua inteligência”. Pois, na verdade, é por Ela que o homem satisfaz sua sede de conhecer e somente através Dela pode atingir o conhecimento e vir a ser conhecedor. De conhecer a si mesmo e de conhecer o mundo que o envolve. Por mediação Dela, o homem aprende o significado mais intenso da vida e, por tal motivo, o que explica a elevação da Filosofia sobre as demais Ciências.·.
Mas, o que é Filosofia?
Sem dúvida, de todas as acepções a melhor e a clássica é a de Aristóteles. “A Ciência de todos os Princípios. Ou A Ciência Do Ser Enquanto Ser”. O grande pensador em sua genialidade afirmava que: foi pelo arrebatamento que os homens começaram a filosofar, perplexo diante das adversidades e das dificuldades em encontrar as soluções para cumprimento de seus anseios... Posso afirmar com toda convicção que me é peculiar, que para podermos encontrar o grande significado que é oculto sob as aparências, é a Filosofia que nos transmite, a nossa convivência com as realidades que nos servimos, em prol de uma sobrevivência que não é fácil de ser compreendida, porque não nos damos conta de que mal as observamos pela falta deste discernimento, que só a Filosofia tem plena competência para nos instruir a enxergar com proficiência e Sabedoria.
É justamente Ela, que nos solicita o aprendizado para que nos tornemos aptos a enxergar tais realidades, com olhos diferenciados por uma visão mais aguçada na observação das vibrações que nos envolvem e na possibilidade de podermos trabalhar com elas na busca de uma melhor condição em todos os sentidos da vida, e como satisfação no aprendizado nos liberta das limitações da cartilha e nos faz brincar com as curiosidades e o espanto do raciocínio ilimitado, nos instigando a alçarmos voos esplendorosos a alcandoras amplitudes.
Sem dúvida, é uma Ciência humana e a mais humanizante.
É a Ciência, não das coisas que se vê, mas, a aquela que ensina a pesquisar o oculto, que desvenda o mistério daquilo que se encontra por trás das coisas visíveis e, viabiliza a percepção das coisas que não se vê.
Somente Ela nos transmite claridade ao pensamento comum e consegue mostrar à Alma o sentido hierárquico da vida em toda a sua extensão, o sentimento último das coisas e a devida decifração do conjunto dos valores com os quais lidamos. Ensina o Ser a se libertar pela capacidade única do discernimento em não continuar sendo escravo das circunstâncias e nau a deriva nas marés ativas das causalidades, consentes das Personalidades Rebeldes.
Em consequência, trata-se de uma disciplina formadora e não, apenas, informadora de verdadeira e derradeira orientação ao aluno diante de uma seleção para a vida, pois se encontra com as demais disciplinas em sustentada atividade harmônicas.
Tem Ela o dom de transmitir ao pensamento uma formação rica de teorias, um manejo metódico do Espírito Universal e um fantástico trabalho sobre a Alma, capaz de propor e resolver problemas e por mais intrínsecos que possam parecer, consegue dar de maneira crítica, a autêntica e real interpretação do mundo. Com tal manancial de riquezas e com tal habilidade de ferramentas, veja-se que a Filosofia não constitui um entretenimento inocente, usado apenas para nos divertir de quanto em vez. Mas, sem sombra de dúvidas para fazermos Dela um meio de aprimoramento psicobiofísico e anímico consciencial, precisamos mergulhar nestas águas profundas que se encontram nos mentais humanos e assim possamos decodificar códigos que se encontram manifestos em sinais nas nossas vidas e a Filosofia nos ensina a decifrá-los, pois, suas perguntas são mais essenciais que suas respostas e toda resposta se converte numa nova e intrigante pergunta que buscaremos por desejo expresso tentarmos responder para que o Eterno seja uma verdade constante em cada um de nós.

A FILOSOFIA DESCORTINA O COMUM E O UNIVERSAL E SONDA O HORIZONTE COM UMA SÓ E MESMA MIRADA!”...

O que paira e a tudo sobreleva, é que o misterioso das maravilhas da natureza, os mistérios da vida e da morte, que suscitam no homem uma admiração e uma constante interrogação, só Ela, A Filosofia, pode nos saciar e nos fazer calar.
Somente Ela tem o sabor de Sabedoria, que lhe é peculiar: um saber que se torna vida, existência e vivência, que se arraiga na inteligência e lhe confere um sabor de posse, de senso crítico e de espiritualidade... O ideal da educação, a formação e a consolidação da personalidade, o ideal de vida tem na Filosofia uma essencial colaboradora e uma Luz de Primeira Grandeza.
A cultura intelectual pela Filosofia mostra-se, basicamente humana, luminosa e fundamentalmente transformadora, tendo no homem seu principal objeto, no homem enquanto Tal, na sua vida, no seu posto no Universo e no seu destino misterioso e definitivo...
É, portanto, a maior de todas as luzes no término do túnel chamado Humanidade.
Acredito ser a filosofia uma História para acordar os intrínsecos processos que obscurecem as visões humanas.
Acorda Homem você é capaz... De tudo... Pela Atitude = A TI TUDO...
Pesquisa Homem sem esmorecimento, dentro de ti está latente a semente que deseja germinar, o Grânulo da Vida é uma espera ardente em teu interior e depois de tê-la despertado, não a deixe mais adormecer para que possas continuar ascendendo às possibilidades muito mais avançadas em busca de tua Liberdade Plena, na realização de tua Espiritualidade Suprema.
Utopia? – Não! Uma realidade acalentada nos Âmagos Humanos que busca o seu retorno a Sacralidade de sua Natureza Divina.
Acredite é possível!
Boa Leitura!
Que a Paz seja uma constante em todos os Seres!
EU SOU
EL PENSATOR!
Carlos Barros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário