terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER XV


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER.
XV
EU SOU, LUZ, SAÚDE PLENA E PAZ!”

Átomos... Ou Semideuses?
Acreditando ter dito o necessário sobre estes trabalhadores que perfazem a nossa formação corpórea, agora poderemos entrar no mérito de como sugestiona-los a conspirarem em nosso favor; em prol de uma vivência diferençada daquela que estamos acostumados a seguir, pensando estarmos em solo seguro e, muitas vezes, somos surpreendidos por situações que não são as que desejávamos para nós, é como se caminhássemos sobre areia movediça, entretanto elas aparecem e complicam todo um seguimento que até então acreditávamos não ser possível que qualquer coisa pudesse intervir e modificar, mas, acontece e será sobre este desenvolvimento que iremos nos ater a partir de hoje. Precisamos passar por trilhas seguras mesmo que tenhamos que vencer barreiras e dificuldades que nos pareçam impossíveis ao seguimento. Buscar solucionar este enigma que assombra misteriosamente nossas investidas ao Sucesso e ao posterior Progresso no Caminho da Felicidade é o que iremos fazer.
Em nosso último encontro falamos sobre determinadas regras que deverão ser seguidas, respeitadas e obedecidas e aplicadas para que sejamos capazes de sugestionarmos nossos Criadores Internos a nos atender naquilo que desejamos, entretanto, é fundamental que a Energia que despendemos em vãs aquisições inibe nossas forças a continuarem a nos ouvir e realizar, tudo porque aqueles traumas e desilusões faladas vão criando uma aura de proteção que rejeitará por um tempo as nossas solicitações, o que os afeta diretamente, pois, são Eles Reações dos nossos pensamentos e atos, se não estamos contente com que emitimos, eles refletirão com vagarosidade na manifestação do desejado. – Quem são os culpados por não conseguirmos realizar imediatamente? – Nós ou Eles? – Claro que somos nós que não sabemos verdadeiramente o que é premissa aos nossos anseios e desta forma recebemos e acreditamos em qualquer coisa que conscientemente ou não, passa pela Câmara de nossas Realizações e busca os Elohins para executar...
A Coragem, para Disciplinarmos nossos Campos Mentais e desenvolvermos deliberada Vontade de Mudar é a tarefa que Eles nos aguardam praticar para que venhamos a ter tudo que almejamos até o supérfluo como, também, já foi escrito aqui, o uso destes será de Consciência Distribuidora para que outros sejam beneficiados pela Leia da Perfeita Semeadura e da Justa Colheita. Esta colheita só nos será de desejo quando tivermos dominado nosso Campo Mental a operar segundo nosso Mandamento e posso garantir que isto é possível sim, desde que estejamos prontos metafisicamente para desejar e realizar. Enquanto não controlarmos a ação do pensamento não se deverá ter preocupação com a colheita, e sim, somente com a semeadura.
Esta infinidade de Guerreiros que temos a favor de nosso comportamento penso/ativo é na realidade o nosso mais profundo SER ao aguardo de que lhe deliberemos condições de ações com pensamentos filtrados sem que mais sejamos responsáveis pelas formas inadequadas que sem consciência os permitimos construir.
É fundamental sabermos que Eles não criam aleatoriamente, somos nós que lhes fornecemos pensamentos sem filtro e muito menos com qualidades. Não quero dizer com isso que só pensamos o indevido, não, temos muito bons pensamentos, porém, eles são captados por maneira contingente e isto é que contesta falta de controle e a esta ausência de comando é que deveremos nos ater até o seu alcance. Por esta razão a Ciência Metafísica afirmar que somos senhores sobre nós mesmos em, apenas, três por cento quando desenvolvidos e ficamos a derivas as formas acidentais dos outros noventa e sete por cento.

A Figura ao lado nos dá uma conotação do que isso representa e qual a nossa ação dentro da Luz e como se manifesta a Luz dentro de nossa ignorância (falta de conhecimento). Por isso a necessidade de buscar por esta compreensão e ascendermos a um plano mais elevado de consciência.
Já dissemos que precisamos aprender a controlar a nossa maneira de pensar para que tenhamos uma ação justa e perfeita. Entretanto, sou convicto de que não adianta somente pensarmos em termos uma Saúde Plena ou virmos a ficarmos ricos, existe muita gente desejando ser rico e nada consegue e posso garantir que não é porque não sabem pensar na riqueza, assim como tem muita gente morrendo nos hospitais acreditando que poderão ser salvos destas enfermidades destruidoras, “– Enfermidades?” – ou Ferramentas para que acordemos? – Vamos lá! Temos que mudar estas atitudes que usamos achando serem as corretas. Na realidade o que precisamos é convencer aos Poderes Internos de que lhes depositamos toda a confiança possível nas suas condições e possibilidades de cuidarem das nossas manutenções corpóreas em prol de uma saúde perfeita que somente assim se perpetuará. O processo é o mesmo em todos os outros âmbitos da vida comum. Pra mim tudo é deficiência na Saúde, falta de bens, de dinheiro, de Paz e da própria Felicidade, enfim, tudo está conectado a Enfermidade. A Cura está na inversão focal da atividade em curso. Mude o foco com vontade férrea e o Maravilhoso acontecerá.
A Verdade está na forma como permitimos a desarmonia de nosso Campo de Energias, que acontece pela variante pensativa.
Como se permite a desarmonia? – Repetirei! – Somos acumuladores de Energias como se fossemos uma bateria que periodicamente precisa ser recarregada, porém, vivemos envolvidos pelo campo do imediatismo e do consumismo, não temos tempo para parar e quando paramos é porque a máquina já está prejudicada e pedindo socorro, inclusive custa-se a ouvir a voz do corpo pedir reparos e quando nos damos conta algumas peças (órgãos) já não funcionam com tanta proficiência nas suas ações. O primeiro por incrível que pareça a pedir socorro é o Cérebro nos dando sinais de deficiência, - mas, que tempo? Não damos bola e segue uma ação de desleixo para conosco mesmos e continuamos - mas, eu sou o cara! – Em mim nada acontece e quando vimos aconteceu! Outro órgão começa a ter problemas e mais outro e aí em muitos casos como já presenciei o bisturi do médico parece ser a última solução o que nem sempre resolve. Já vi pessoas chegarem a minha presença com quatro operações na coluna Cervical e estarem se arrastando sobre uma bengala e a vida ser um verdadeiro martírio a sua continuidade, perdendo a sua autoestima, autoconfiança se retirando do meio social e profissional por não terem mais condições de atenderem aos seus compromissos e cumprirem com as suas responsabilidades e como sou conhecido no campo da Metafísica me perguntam; O que faço? Normalmente repondo com três novas perguntas. – Tens falado com o teu Corpo? Tens solicitada ajuda as tuas Células com relação as suas ações no teu Corpo? Já buscou te entregar a Natureza e permitir que ela interaja na tua vida corpórea? Meio embasbacados me respondem que não e que nem sabiam que seria possível, apesar, de ouvirem falar, - mas, e o tempo? Dou uma olhada para duas Palmeiras que tenho em meu pátio e os convido então a começarem a interação, um convite ao inserimento com a natureza lhes indicando uma das Palmeiras, vá e dê um abraço nesta Árvore e diz a Ela que tu estás com muita saudade dela que gostaria muito que ela te desse toda a sua Saúde corpórea e a sua estrutura de suportabilidade aos vendavais que lhe são impostos para que tu possas suportar as tuas ventanias. Até hoje ninguém me virou as costas me achando louco, simplesmente foram até a Palmeira e muitos choraram abraçados Nela, para surpresa de todos alguns dias mais tarde se saber que a cura havia acontecido e que as bengalas ficaram, apenas, na lembrança. O que houve nestes casos que relatei? Uma mudança no foco do pensamento e uma reconexão com a forma natural da qual somos fundamentalmente participativos e quando assim agimos a Natureza responde com uma harmonização de nossas Energias que se encontravam desordenadas, portanto, criando conflitos que só precisavam de um empurrãozinho para voltar ao estado original.
Durante muito tempo estudando estas formas de comportamento fui levado a pesquisar os efeitos da desarmonização e as reações nos campos energéticos humanos que tem por expressões as deficiências no Corpo e as faltas que nos assolam o diário viver e descobri que o maior obstáculo é o nosso afastamento das formas naturais com as quais fomos criados. Descobri que esta ruptura se deu por motivos ilusórios e de fascínios com as possibilidades do novo a ponto de não permitir que nos sentíssemos, o que só volta a acontecer no sofrimento e na dor. O retorno ao natural se fará mediante um desenvolvimento que nos ensina a conversarmos com o nosso corpo de forma a darmos a Ele ciência de que o estamos reconhecendo como sendo uma Força que nos sustenta, que estruturado nos serve de guarida de defesa aos ataques externos. Este é o caminho da volta que precisamos fazer e como já disse não é para se transformar em santo ou em um Iluminado, mas, para termos uma vida diferençada, não das dos outros e sim daquela que estamos acostumados a levar. Estamos na Senda da Natureza e a Ela deveremos reverência e quando silenciamos perante seu oponente e humilde Ser lhe ofertamos aquilo que Ela tanto esperou de nós o nosso reconhecimento e inserimento na Sua Essência que é Força e Poder e assim nos brinda com a sua Sacralidade.
A Humanidade precisa reaprender a viver, tem necessidade urgente de se reencontrar consigo mesmo, para poder voltar Saber e Ser.
Gosto muito de uma expressão do Dalai Lama quando lhe perguntaram o que mais lhe surpreendia. Disse Ele:
Neste mundo nada mais me surpreende, mas, o que eu acho engraçado são os homens que passam metade das suas vidas inventando formulas para acumular dinheiro, depois, passam grande parte de suas vidas gastando o dinheiro para recuperar as suas saúdes ou a de seus familiares mais próximos e assim levam uma vida acreditando que nunca irão morrer e depois morrem sem nunca terem vivido verdadeiramente.”
O eFÊMERO
Esta é a nossa realidade! Não sabemos por que corremos tanto atrás das banalidades do mundo em detrimento de uma vivência saudável. Somos bombardeados há todos os instantes com ideias de consumo e as influências tanto nos afetam que enquanto não adquirimos aquilo que nos apresentam como útil não temos sossego, e depois que obtemos perdemos o interesse de forma a ficarmos inclusive insatisfeitos. Esta possível insatisfação se repetida leva ao desânimo que certamente nos encaminhará para uma enfermidade sem grandes esperanças de cura. Por quê? – Por que houve falta de planejamento na determinação do que é prioridade dando sequência a frustração. Mas, se não arriscarmos chegaremos a lugar algum? Correr Risco é ferramenta dos vitoriosos. Portanto, Creiam nas suas infinitas possibilidades e desenvolvam capacidades para que os obstáculos fiquem no passado, mas, treinem o design e planejem o que desejam para não se repetir acontecimentos desagradáveis em vossas vidas.
A capacidade de influenciar os Elohins Criadores é vossa e a cada um cabe a condição de sugestioná-los pela confiança renovada. Os nossos Criadores se beneficiam da natureza para poder produzir efeitos ou para precipitar condições através de seus Elementos os quais são os responsáveis pela manifestação material.
Este processo nos encaminha para condições Alquímicas sem a obrigação dos tradicionais métodos de evolução.
A aLQUIMIA

Aquilo que nos foi oferecido como possível estado de felicidade na verdade tinha simplesmente a conotação da satisfação o que nos levou quase que imediatamente a um estado de frustração pela ilusão fornecida, entretanto, aqui é que começa a mudança, a transformação, a transmutação.
Estas frustrações deverão ser recebidas como alerta, uma sinalização de que algo está indo por direções diferentes e que precisamos parar para que sejamos capazes de recolocar a máquina na linha e reiniciarmos a jornada com seguimento em reto agir, reto pensar e reto proceder.
Para que se possa obter tudo o que realmente se deseja é preciso que saibamos definir o que nos é importante para um viver confortável e sadio. Existe um propósito que devemos respeitar para seguirmos uma ordem de desenvolvimento favorável, porque nem sempre aquilo que acreditamos ser essencial na maioria dos casos o é.
Tudo deverá ser Transmutado no Cadinho Interno. Não quero entrar no mérito da Alquimia Clássica que nos envereda por métodos de difícil acesso e compreensão até para os mais eruditos na arte, perdendo tempos inestimáveis, tentando interpretar textos e sinais quase indecifráveis que somente a penetração no Mistério é capaz de nos abrir as portas do entendimento, por esta razão, eu não quero cair para este lado. Continuarei sendo o mais simples possível. É preciso que se simplifique ao máximo a espiritualidade para não continuar sendo Matéria de somente alguns poucos, todavia, devo alertar que para sermos brindados com a abertura deste Portal Sagrado é preciso lutar com todas as nossas forças físicas e intelectuais para recebermos dos Elohins Criadores as Chaves Alquímicas que nos facultarão ajuda-los a construírem os nossos corpos e desejos na expressão de uma Vida Saudável e Confortável.
Nosso próximo assunto estará relacionado a esta matéria que nos facultará conhecer as fôrmas que moldarão as novas consciências objetivas.
Seremos aprendizes do nosso Eu Interior para desenvolvermos a condição de ajudarmos aos nossos Elohins Criadores a fazerem justo e perfeito uso das Energias Eletromagnéticas e Eletrostáticas que são as responsáveis pelos processos de Atração, Agregamento e Fixação dos Elementos na revelação do pensamento. Entenderemos como disse John Dee no seu tratado elaborado efusivamente no ano de 1470 sobre o alinhamento e retorno dos Elementos ao contexto familiar depois de um afastamento proposto pela forma errada na ação penso/ativa. Assim se expressou: “Quando os Elementos estão distantes de seus locais familiares, as partes homogêneas são deslocadas, e isto um homem aprende pela experiência, pois é ao longo das linhas retas que eles retornam natural e efetivamente a esses mesmos locais. Portanto, não será absurdo representar o mistério dos quatro Elementos, no qual é possível reduzir cada um a sua forma elementar, por quatro linhas retas estendendo-se em quatro direções contrárias a partir de um ponto comum e indivisível. Aqui notáreis particularmente que os geômetras ensinam que uma linha é produzida pelo deslocamento de um ponto: nós notificamos que deve ocorrer algo semelhante aqui, e por uma razão similar, porque nossas linhas elementares são produzidas por uma continua cascata de gotículas como um fluxo no mecanismo de nossa magia.”
As condições para tal retorno é um convite ao Equilíbrio o que iremos buscar em nosso próximo encontro!
Muita Paz e Progreso a Todos!
EU SOU
El Pensator!
Carlos Barros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário