segunda-feira, 31 de março de 2014

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER XXII


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER.
XXII
EU SOU, LUZ, SAÚDE PLENA E PAZ!”
Átomos..., ou Semideuses?...

As suposições...
O Mundo Atômico ainda é uma incógnita para toda a humanidade, mesmo com o acelerado avanço científico sobre o assunto, ainda, engatinhamos nas entrelinhas do subjetivo e não se consegue definir o que realmente significa o Átomo...
Os mais doutos na matéria quando se vêm perdidos entregam a DEUS a resposta, aguardando como se ela viesse de fora, de algum lugar que não conseguem saber onde possa estar, acreditam encontrar na Física o que somente a Metafísica tem possibilidades de demonstrar e responder. Não existe nada lá fora, está tudo dentro de cada um, e a forma como um, enxerga o mundo não é mesma vista pelo outro, cada experiência é única por isso sermos individualidades absolutas em nossa pequena forma de ser.
O que deverá ser aceito é que não adianta buscar fora o que está dentro, e no interior do Homem, encontra-se na bilionésima parte fragmentada do Átomo as respostas para todas as perguntas, inclusive, aquelas que ainda, nem formuladas foram. Somos os únicos capazes de respondermos a todas as perguntas, pois, pensamos, agimos e temos o SER que a tudo responde. E ainda mais, respiramos, expiramos e aspiramos e neste contexto, também somos exclusivos, portanto, dotados de magnifico privilégio que somente os detentores do pensamento elaborado são detentores.
Somos uma hipótese errante
A nossa vida está envolta em somente hipóteses e suposições, porque as coisas que se vê provém de campos que não se vê. Até que venhamos a descobrirmo-nos como individualidades deificadas, definida por uma maturação psicológica nada mais seremos do que apenas sombras conjecturais errantes pelo Universo a fora. Por esta razão estarmos presos a suposições e não a convicções que só serão alcançadas mediante compreensão daquilo que acreditamos ser realidade. Nenhum de nós no atual estágio do Planeta Terra vive a Realidade Plena e sim e apenas a Atualidade, que está somente para os acontecimentos externos do momento, do que para uma Realidade Real. Entretanto, estas teorias nos impulsionam as pesquisas mais intensas, nos faz mergulhar em águas profundas existentes em nosso Mental Subjetivo que não permite a entrada da personalidade enquanto esta não lhe provar confiança e, para ser concedida a permissão de acesso precisaremos pesquisar sem esmorecimento, com perseverança e paciência ancoradas em um desejo ardente em transformações nos comportamentos que facultamos existência. A Lei de Causa e Efeito é a grande orientadora neste processo de interiorização para que não percamos a conexão com o meio em que se vive e ao mesmo tempo não venhamos a fazer uso inadequado dos Conhecimentos Sagrados encontrados na Câmara Interna.
Quando nos pusermos à disposição da investigação científica, honesta e desinteressada sobre tais hipóteses seremos levados à sala da antítese, que nos conduzirá a tese e finalmente nos proporcionará por compreensão obtida à síntese. Todavia, isto só dependerá de cada um resolver fazer tal procura, esta é uma busca individual e quando adquirido o Conhecimento ele se torna intrasferível, sem condições de duas pessoas caminharem os mesmos passos, por que a experiência adquirida é conquista de cada individualidade não existindo a possibilidade de um ter a mesma prova do outro. Tudo é muito singular, estamos todos interligados uns aos outros e isto é verdadeiro, isto é Real... Aqui se faz presente a Poderosa Compreensão sobre a Realidade Única.
Os Sentimentos
Assim acontece no campo dos Instintos e das Emoções tudo começa numa probabilidade que leva a possibilidade que sendo bem aproveitada no campo da mentação consciente, construirá e expressará o Sentimento Puro, mas, o que alguém esteja propenso a sentir não é igual ao outro porque as formas se diferenciam na Bancada das Propostas por merecimento alcançado e liberado no Supremo Tribunal do Carma... Templo das Renovações!
Para que isso seja alcançado e, principalmente, compreendido, tem uma caminhada dura a ser empreendida aonde se é convidado a fazermos um trabalho hercúleo sobre nossas formas de comportarmos emoções em prol de um controle que não nos é de comum vivência. Como temos falado aqui, somos açoitados durante nosso dia, inconscientemente, por milhões de influências vibratórias oriundas de várias fontes as quais não temos condições de evitarmos as suas investidas sobre nós, e por outro lado temos outras milhões que são propostas conscientemente por nós mesmos e por estas nós somos os únicos responsáveis pelos seus aparecimentos, portanto, sobre elas é que teremos que desenvolver a capacidade do domínio para que possamos determinar como desejamos viver, quero deixar claro aqui que estas últimas possibilidades não são de ordem anímica e sim penso/ativa física e quando formos capazes de controlar estas que são de nossa responsabilidade, então, as anímicas encontrar-se-ão com a nossa consciência manifesta e serão filtradas pelo que chamamos de anímico/consciencial desenvolvido, sendo este o maior objetivo que temos de permitir ao nosso Eu Interior encontrar, pois, somente desta forma será capaz de atingir a sua maturação espiritual.
As Defesas
A grande verdade é que somos peritos em facultarmos as nossas dificuldades por não sermos capazes de pesar com frieza as nossas emoções liberando assim fermentos de cunho destrutivo as nossas vidas os quais conforme os vamos guardando na mente vão se agigantando até que não tenhamos mais condições de evitar as suas nefastas manifestações.
Toda emoção tem como propriedade a criação de atmosferas defensivas, fazendo com tenhamos imediatamente a sua expressão uma atitude mental baseada em um padrão vibracional que demos formação sobre determinadas situações semelhantes no passado, são aqueles clichês que demos vida, nos levando de certa maneira a ficarmos com um pé atrás, que de algum jeito precisaremos rebater aquela condição que se apresentou, não importando a conotação que tenha, o que determina a reação é a forma como as recebemos. Somos tão suscetíveis às influências de nosso campo emocional que até quando temos uma satisfação recebemos um sobreaviso do Inconsciente para que não nos atiremos com tudo naquela situação porque ela pode guardar alguma surpresa para logo ali adiante. São suposições fixadas no inconsciente.
E porque isso acontece? – Tudo porque em muitas ocasiões nos deixamos conduzir pelo deslumbramento, pela euforia desmedida por aquilo que acreditávamos começar a acontecer e quando menos esperamos cai tudo por terra e ficamos a mercê da ilusão do possível não realizado, assim, perdemos a fé na Intuição e as Emoções assumem as rédeas e diretrizes das situações e se divertem com as nossas infantis reações; ingênuas formas de autodefesa que passamos a usar perante aos acontecimentos que nos movimentam com o interior e que têm como atributo inibir nossa coragem e manifestam o medo.
Esta caricatura de defesa é uma trave ao desenvolvimento, por nos condicionar a uma espécie de temor pelo desconhecido fazendo com que não permitamos levar adiante muitas empreitadas que se fazem presente em corriqueiro viver, assim perdemos oportunidades significativas na vida pela falta de coragem proporcionada pela carga emocional que nos colocamos a seguir cegamente.
Propriedade do Instinto
Dependendo da Emoção recebida se manifesta o Instinto que tem por mérito a continuidade da vida pacata, pois, ele é o modelador da preservação e da perpetuidade não só do corpo, mas, como também, da situação de comodismo com a qual em muitos casos nos habituamos a estar e por razões que normalmente não conseguimos explicar preferimos continuar, e isto é TEMOR de arriscarmos.
Trocamos a ousadia pela permanência do cômodo: Está tão bom assim!
O Instinto não se apresenta com muita frequência não, ele se faz presente em momentos específicos em que somos chamados para enfrentar situações sem conhecimentos de causas, as quais podem nos acarretar certo tipo de prejuízo, senão, não temos a interferência deste protetor, simplesmente, seguimos uma qualidade estipulada pelo livre arbítrio que segue o rumo do, enquanto não forem as emoções contidas, “seja o que DEUS quiser”. Com controle somos nós que determinamos o que queremos para as nossas vidas. Por enquanto estamos falando somente na ação sobre o psicobiofísico chegaremos ao contexto em que a Alma se beneficia destas ações para evoluir e libertar-se da Roda de Encarnações... Não percamos a diretriz!
Como vimos temos como características de desenvolvimento comportamental estes elementos que atuam conforme as nossas fortalezas ou fraquezas determinando as reações salutares ou não, que deverão nos ser impostas no nível de crescimento interior. Sem eles não seríamos capacitados a vencermos as dificuldades que se nos apresentam. Eles se fazem presente nas nossas vidas em todos os instantes, desde uma simples discussão familiar, ou num confronto em campo de batalhas até o recebimento de um presente que não nos cabe ter pensado a possibilidade em ganha-lo, fazem com que sejamos abalados sempre que se expressam sem que saibamos como trabalhá-los.

O Benéfico
Entretanto, não vou afirmar que são de conotação prejudicial, pelo contrário, têm os seus méritos naquilo que tange desenvolvimento da personalidade e crescimento anímico/consciencial na formação de um SER Pleno, fazem parte da Grande Escola que nos disciplina e aprimora e conduzem-nos a trilharmos uma estrada segura, permitindo-nos filtrar-lhes as suas investidas para que possamos aproveitar as oportunidades benéficas que se nos apresentam e a remover, por controle sobre eles, as pedras encontradas a nossa passagem.
Pode-se, então, definir que: Todos os Instintos e as Emoções que de nós se aproximam são meras suposições que precisamos transformar em teses e nelas refazermos as nossas escolhas para que não nos venham, novamente, a criar confusões e assim resumir em plenitudes por conhecimento alcançado e darmos manifestação à convicção de que temos na base de desenvolvimento dos Sentimentos, a matéria prima dos Instintos e as Emoções.
São Eles os responsáveis por tudo aquilo que nos é facultado sentir e sentimos porque os pensamos quando nos visitam e se não os pensássemos não seriam capazes de nos bombardear ao ponto de nos desestruturar como normalmente acontece.
Revendo os quadros acima podemos reforçar a ideia das emanações que derivam de nossos comportamentos emotivos.
As Ferramentas de Construção
Os Instintos e as Emoções são as nossas ferramentas para construirmos uma vida saudável, baseada no controle e na disciplina, pois, após longos séculos de domínio sobre nós, reencarnação após reencarnação formaram em nossa Alma, padrões vibratórios que passaram de uma personalidade para outra buscando o agregamento de seus afins no campo atômico para completarem suas formas inadequadas. Desestabilizaram-nos comportamentos, criaram-nos males de todas as espécies e agora nos permitem que sejamos soberanos sobre eles para podermos reescrever a nossa história metafísica e não termos mais dificuldades em voltarmos à condição primária na qual fomos criados e assim virmos a expressar no físico a tão desejada Realidade Plena. Falaremos mais tarde como poderemos modificar estes padrões que carregamos na Alma motivada pelos Instintos e Emoções sem controles na vida dos Sentimentos.
O lado bom destes Instrutores Intrínsecos
De tal modo como nos manifestam ocasiões adversas, também, nos facultam as possibilidades de crescimento, mesmo que sejam com dores sem aparentes causas, construindo, da mesma maneira, sentimentos altruísticos, amores incondicionais baseados em elevados princípios fraternos e solidários aonde o outro é tão importante quanto nós. Os próprios egoísmos corriqueiros nos levam ao Egoísmo solidário, para benefício do outro, quando desejamos que o outro tenha exatamente aquilo que nós conseguimos ter, que aprenda todo o conhecimento que nos foi facultado para que possa vir a transformar a sua própria vida e isto é benéfico, é sadio, assim aprenderemos a amar sem a cobrança de querermos ser amados na mesma dimensão, desaparece o julgamento para nascer à complacência e assim ao invés de vermos erros ajudaremos a acertar, porque errar é do humano viver para aprender… E na mesma proporção teremos a atenção dos outros. É recíproco!... É Poupança!...
Administrando as Emoções
A vida é feita e baseada nestes Elementos Instintivos e Emocionais que se colocam no Cadinho das Purificações Herméticas para depurar em nós aqueles atributos mentais obscuros e pegajosos que obstruem a estrada da Ascensão, transformados continuarão se fazendo presentes na composição do homem renascido, porém, como Sentimentos Puros constituídos na nobreza da dor vencida. Neste processo assistiremos a transmutação do vil em nobre proposto pela Alquimia da Alma Imortal.
Por esta razão precisamos aprender a nos conhecer e saber que os métodos transmutativos se encontram ao aguardo de chamamento em nossa Câmara atômica individual só assim poderemos galgar patamares mais elevados na escala da Vida e com isso conseguiremos olhar para baixo e saber por quem deveremos voltar e ajudar a conquistar os mesmos ideais.
Para que possamos transformar as emoções é necessário que se faça uma promessa a nós mesmo para atingir este objetivo, precisa-se operar sobre os comportamentos penso/ativos para que não permitamos a penetração de influências nefastas externas em nossa câmara solar interna aonde tudo é metabolizado e transformado em vida celular.
Portanto, a síntese que tanto buscamos é a manifestação da Saúde Perfeita em nossos Corpos e Mentes para que possamos ser dignos das Promessas Superiores e assim possamos vir a nos banquetearmos na Grande Ceia e não mais ficarmos, apenas, com as migalhas que juntamos ao caírem ao chão.
Buscando nas profundezas de nosso ser encontraremos todas as respostas e soluções para os intrínsecos problemas que circundam nossas vizinhanças mentais e desta maneira a Libertação acontecerá para deleite e satisfação da Alma que nos habita e a Personalidade passará a ser inserida no processo metafísico para que seja possível entendermos a nossa caminhada em busca do encontro de nossa origem divina sem perdermos a conexão com a terra e ao mesmo tempo caminharmos com a cabeça no Céu.
É aqui que começará o desenvolvimento do Campo Anímico/Consciencial e o Psicobiofísico já consciente darão início à realização da Vida perfeita.
A Sabedoria Interna
Na Sua Imensa Sabedoria DEUS é trino em Manifestação sendo Onipresente Onisciente e Onipotente e nos qualificou com estas qualidades em formas diferenciadas, assim somos Presentes, Cientes e Potentes em nós mesmos. A Grande Obra é mudarmos esta condição trina individual em Oniscidade para que venhamos a nos reconectarmos com a Totalidade dentro da qual somos peças indispensáveis à perpetuidade.
Estamos caminhando em uma Estrada que nos levará a adquirirmos este conceito e quando o conseguirmos enraizar em nosso mental/Ativo permitindo que fique registrado como se uma fita fosse e desta maneira possa ser mantida gravada por muito tempo sem ser mais corrompida por corriqueiras atitudes, pois, aquele Padrão de energia que antes vibrava em uma frequência variável, passou agora a invariável, isto representa que de ora em diante não terá tantos desvios na Câmara das Realizações, pois, não perderá mais tão facilmente seu foco naquilo que almeja. Este é o objeto deste estudo que fazemos sobre os controles emocionais. Quando conseguirmos manter a frequência vibratória em uma determinada causa é certo que o resultado será fantástico e só não será imediato, porque tem precisão em se manter na Câmara das Gestações que necessita de um tempo para que aconteça a maturação psicológica do próprio desejo a se realizar. A falta deste conhecimento é que nos faz perder a Fé em determinados métodos que se beneficiam da Lei de Atração para trazer a expressão física matérias formadas em ideações mentais.
No interior humano há uma Sapiência inexplicável, entretanto, a vivenciamos e a sentimos. Pertencente a Mente Subjetiva é de difícil explanação pela palavra oral, faz parte daquele Conhecimento que é acesso restrito a individualidade é estritamente particular e intransferível como já falei acima, mas, aquele que o vivencia tem a impressão de viver e conviver em outro estágio dentro da própria terceira dimensão, diferenciado em atitudes e comportamentos com poder de interferência na condução de outras vidas o que lhe confere uma grande responsabilidade, pois, a sua vida se estende sobre a dos outros seus semelhantes, é um SER que não se pertence mais... Nele age e interage a parábola do Cristo que deixou legado a Ordem de “ORAI E VIGIAI”.
ORAI” em teu quarto escuro, dirigi a tua palavra ao interior de teu Átomo, porque ali é o teu quarto escuro, a tua Sala de Meditações, o teu Santuário sagrado, o teu Oráculo Secreto, conduza as tuas palavras a este local oculto e faça com que elas sejam baseadas em elevados princípios de Justiça e Perfeição, Solidariedade, Fraternidade e aquele que é o maior de todos e ao mesmo tempo envolve a todos os outros Princípios “Amai a DEUS sobre todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo”, poderemos fazer deste último como o único Mandamento a ser seguido, pois, ele abrasa todos os Dez que foram Decretados por Moisés. Disse também:
VIGIAI” cada pensamento, cada palavra, cada ação... Para que não caiam em terreno ruim e tenhas que responder por eles quando se manifestarem em campo de perdição. Assim se propõem o homem que caminhou

sem medo, sem esmorecimento e na perseverança de sua busca escolheu como quis percorrer a sua trajetória evolutiva.
Durante a sua existência se deixou conquistar milhares de vezes para que no final fosse considerado o conquistador sem nada ter conquistado, pela sua caminhada nada exigiu, simplesmente, observou os que de si aproximavam-se e deles fabricou a sua síntese humana.
Vamos continuar caminhando com Segurança, Fortaleza e Fé. Precisamos ir adaptando as ferramentas que nos são colocadas as mãos ao trabalho que empreendemos, temos que confeccionar a Chave que nos abrirá o Portal de Ouro para entrarmos no Reino Interno e descobrirmos que o Reino de DEUS é um local existente no Centro do Átomo que nos aguarda paciencioso e ao mesmo tempo desejoso de que o encontremos para realização de uma Vitória que não conhecemos.
Existe um Registro
E para melhor entendermos o modelo que foi usado para localizarmos essas anotações na bagagem metabólica é preciso que nos reportemos à busca de nossa fábula no campo da genética. Assim sendo, a disciplina que nos faz ler os registros físicos provindos de nossos antepassados é, a PALINGENÉTICA ou a Gênese Humana, aquela que nos fala de uma historia grandiosa e hereditária, criada e desenvolvida geração após geração que trás consigo a nossa composição molecular e comportamental psicológica e corporal. Está restrita aos nossos estados de relações familiares que se perpetuam no tempo e no espaço de pai para filho ininterruptamente, sem que sofra muitas variantes segundo a Ciência convencional e aqui veremos que isto pode ser mudado, pois, não somos obrigados a seguirmos os mesmos padrões de frequência vibracional usados no passado pelos nossos antepassados, eles nos servirão, tão somente, de fonte de alerta para que acessemos outros registros que não são de condições comuns na Terra as suas pesquisas e assim possamos encontrar outra família da qual somos oriundos aonde encontraremos a nossa legitimidade divina na qual fomos criados Imagem e Semelhança.
Estes precisarão ser pesquisados em outra classe de informações. O que saberemos adiante.
Apesar dos avanços da Ciência no acesso neste campo da Genética humana, onde foram feitas descobertas fantásticas nos registros do Gene Humano o que realmente precisamos atentar é para a existência de outra Pesquisa a ser feita em uma Ciência pouco convencional que pertence à metafísica, ao campo anímico que é a PALINGENÉSICA, ou a Gênese da Alma, “A GENÊSE ALQUÍMICA”.
O entendimento sobre esta matéria nos levará ao conhecimento profundo sobre nós mesmos não só como encarnados, mas também, como Almas Imortais e donde é causa em nossa bagagem anímico-consciencial. Nela está registrada toda a nossa história Divina, a resposta do, - de onde viemos e para onde vamos? - Será ela que nos levará de volta para casa, fala de um raciocínio arquetípico e será este mesmo juízo que nos fará tomar ciência de nossa origem Imortal, a nossa Unidade com o Pai Amado e Eterno, que nos deu a Sua Imagem e Semelhança para que viéssemos um dia a sermos dignos de suas promessas.
Porém, lamentavelmente, corrompemos a forma divinizada em nós com a nossa pessoalidade, cheia de negatividades e obscuros caminhos imaginários.
Com esta atitude obscurecemos e aprisionamos o ELO ESSENCIAL manifesto em nós da SUPREMA ESSÊNCIA CÓSMICA, ou como afirmam as filosofias religiosas; ininterrupta e abruptamente continuamos martirizando o CRISTO em nosso interior.
Assim, no decorrer da evolução, este raciocínio simbólico “arquetípico”, aparecerá em todo o desenvolvimento do estudo. Somos Eternos Aprendizes de uma Ciência sem fim. Assim como;
VIDA É CIÊNCIA E COMO TAL DEVERÁ SER EXPERIENCIADA...”.
SOMENTE ASSIM PROVAREMOS AS SUPOSIÇÕES...
Em nosso próximo encontro daremos continuidade a esta Sabedoria Interna que intriga e apaixona os estudiosos das Ciências Ocultas.
Muita Luz e muita Paz!
EU SOU,
El Pensator!
Carlos Barros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário