segunda-feira, 16 de junho de 2014

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER XXVII


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER.
XXVII
EU SOU, LUZ, SAÚDE PLENA E PAZ!”
Átomos... Ou Semideuses?
Continuando a Viagem pelo Oceano da Vida!
Nesta Nau chamada Corpo!
Um dia todos seremos Mestres
Quando a proficiência individual se fizer mesclar à coletiva e responderem satisfatoriamente todas as perguntas
poderemos ter a certeza que a Maestria foi alcançada e o
SER atingiu a sua condição de Homem ou Mulher muito forte, Maiúsculos em todas as suas plenitudes, tendo como classe aprovativa a Natureza que refletirá neles toda a sua exuberante beleza e sabedoria permitindo na humanidade a compreensão sobre si mesma como um todo unificado.
Não se pode esquecer que ao percorrer caminhos desconhecidos em muitas ocasiões tortuosos se vai adquirindo conhecimento pleno e em cada passo dado as formas diversificadas é que vão acumulando experiências e delas construindo um alicerce sólido a uma Viagem Segura, calando profundamente em Águas tranquilas, serenas, mas, profundas.
Agora vem o grande mistério.
- Um caminhar seguro para quem? – Para nós? – Não! Mas, para aqueles que nos seguirão os passos dados, pois, os nossos continuarão desconhecidos à frente e a cada novo caminhar uma incógnita a ser desvendada, todavia, o calejar de uma Viagem a muito percorrida com os memoriais do tempo e do espaço abertos nos se torna mais fácil seguirmos adiante, sem que sejamos mais surpreendidos pelas dissimuladas armadilhas às quais se apresentam constantemente, elas prosseguirão sendo consideradas por nós como somente ferramentas que precisaremos continuar aprendendo a usá-las para podermos construir novos caminhos a ser percorridos por outros. Não que queiramos isto, mas, é exigência do próprio desenvolvimento, se ele não tiver utilidade para ajudar terceiros não tem porque ser buscado. Assim vamos renovando nossa tripulação na embarcação que somos direcionados a conduzir por águas fantásticas e este é o grande desafio, prepararmos formas novas, verdadeiros mármores virgens em belas esculturas e assim possam vir a embelezar o mundo de maneira especial para que um dia consigamos conectarmo-nos a Poderosa Egrégora denominada Fraternidade por Congregação Saudável e desejada no âmago da Alma. Este congregar consciente permite que todas as partes que se envolvem atinjam determinado grau de semelhança na forma de pensar e agir fazendo com que aja uma convergência harmônica de fatores afins na realização do equilíbrio Universal e tudo se deve ao Conhecimento adquirido e assimilado pelos buscadores fiéis a Viagem ilusoriamente sem rumo.
O discernimento coletivo conquistado a duras penas fará com que cada marujo seja conhecedor da sua função (Missão) ficando muito fácil o complementar da Jornada Cósmica, pois, as tarefas serão divididas e cada indivíduo executará a sua com o aval do outro, pois, se estabeleceu a conexão com o Todo, ninguém perderá a sua identidade. Esta Egrégora Perfeita é o Grande sonho dos Mestres Ascensos para a humanidade terráquea, por esta razão trabalham silenciosamente em prol de tal objetivo e são convictos de que um dia este estado de ser se estabelecerá para que a Terra (a Nau Mãe) venha a vivenciar momentos de Paz e Felicidade com os seus tripulantes harmonizados em sua Viagem Galáctica.
Esta é a vantagem de nos mantermos em um mesmo corpo por muitos anos, séculos ou milênios fará com que não precisemos recomeçar a cada investida na matéria, prisioneiros do esquecimento que tem por mérito a capacidade de não permitir que continuemos a sofrer e é somente por esta razão não termos a lembrança do passado, entretanto, nos obriga a retomarmos a Viagem sem conhecimento de causa, como se estivéssemos aprendendo e ensinando tudo de novo e é justa e lamentavelmente assim que acontece. Tudo parece ser novo, nova Nau (corpo) novas informações a serem recebidas e transmitidas e os perigos de haver uma perdição na jornada é frequente e muitas vezes eminente e terão que ser mais uma vez vencidas, as tormentas nos parecerá destruidoras, fazendo com que em uma primeira instância nos escondemos atemorizados até que voltemos a nos familiarizarmos com tudo novamente e com isso perdem-se milhares de anos de evolução. Porém, ao desenvolvermos a capacidade do entendimento pela Imortalidade corpórea, nada mais disso será preciso, pois, continuaremos com as mesmas frequências de vibrações, apenas, sutilizadas pelo aprimorar do tempo, fazendo com que comunguemos com as mesmas pessoas e cada uma na sua Nau formando uma Esquadra Poderosa, aonde nos será facultado visitarmos outras embarcações sem que se perca a individualidade com já falei acima.
A grande verdade está que quando for alcançado o estágio de equilíbrio nos será colocado às mãos para timonear uma embarcação muito mais complexa, com atitudes e condições filtradas e purificadas no potencial atingido de cada marinheiro, pois, todos neste momento serão Comandantes ou Mestres de Si Mesmos. Este alcance é forma comportamental daquele que se colocou a disposição do outro no tempo e no espaço e permite que cada um saiba que dentro de si está potencialmente adormecido um Comandante Maior e só cabe a ele tomar a decisão de trazer a luz do dia esta magnificência interna.
Podemos afirmar sem medos que é da competência de cada indivíduo trazer a manifestação o Mestre Interior a partir do que nada mais temerá e aguardará ansioso pelo aparecimento das tempestades para que possa colocar em prática as suas qualidades adquiridas na jornada a assim demonstrar que conquistou o controle sobre si e sobre os Elementos na Natureza que perfazem a Cadeia Universal e o objetivo será, cada vez mais, encontrar a Perfeição através do exercitar consciente do Conhecimento solidificado na experiência de Eterno Viajor...
A continuidade de sua trajetória não necessitará mais de seu esforço, mas, do seu discernimento baseada em uma Intelectualidade mesclada ao Coração aonde os Instintos trabalham em prol das Emoções e juntos realizam o Puro Sentimento, enfim, transformam-se em uma só vibração para transcender em Amor e Sabedoria.
Acreditando ter explanado o suficiente sobre a Viagem Cósmica que temos de fazer em nós mesmos darei continuidade ao Poder Criador que nos permite conhecer os Mistérios que nos envolvem.
Para tanto é necessário o aprendizado da leitura dos Sinais como escrevi na postagem anterior e agora daremos ênfase a este desenvolvimento, mesmo sabendo que continuamos em Viagem Cósmica, porque esta não tem fim! Foi dito assim:
Porque, não sabendo ler os Sinais que se apresentam a nossa frente nos tornamos em presas fáceis destas correntes vibratórias que nos foram, vejam bem, sem conhecimento de causa impostas a nelas começarmos as nossas navegações pelo Grande e Mágico Oceano, dentro de uma condição recebida na formação onde prometemos fazer de tudo para virmos a entender nossa condição de cocriadores e desta forma determinamos que tipo de corrente deseja-se para o seguimento saudável de nossa Viagem e a consecução e finalização da Grande Obra da qual somos os Supremos Arquitetos “Do nosso Universo” que nada mais é do que o Corpo Físico e suas composições Internas para que tenhamos satisfação na realização de nossa primeira e mais próxima Egrégora de Comunhão entre a Alma, a Personalidade e os Elohins Criadores.
Nesta Corporação haverá uma harmonia de desenvolvimento que permitirá que todos os participantes vibrem dentro da mesma composição vibracional para que se estabeleça a Unidade de Ações e Pensamentos e as realizações Justas e Perfeitas se manifestem neste Aqui/Agora.
Tudo o que você vê, ouve, toca ou cheira é percepção vibratória de cordas infinitamente finas e sutis que existem em um complexo de dez dimensões. Uma espécie de um sentimento, sentido em imagem holográfica se faz como expressão dos processos anímicos e metafísicos – enquanto o mundo “real” seria um cosmo de uma dimensão e sem gravidade, ditado pelas leis da física quântica que luta vertiginosamente em um arrastar-se para poder interagir com as outras dimensões e poder vir a ter a sua participação ativada na consecução da Obra. Assim precisamos entender o convite que nos fazem no caminho para que aprendamos a ler os sinais que se apresentam e deles fazermos comandos de alertas para as variantes experienciais da vida em curso sem que sejamos pegos de surpresas por seus reveses. Ao bem da verdade poderíamos afirmar que: independente de qualquer desenvolvimento, somos assistidos por uma providência oriunda de uma fonte que não quer que sejamos sucumbidos pelas intempéries da ignorância, por esta razão em muitas situações termos a impressão de que fomos desviados de uma adversidade sem a menor explicação e sem muita consciência afirmamos “ Puxa, desta escapei por pouco”, entretanto se desenvolvermos a percepção anímica consciencial seremos avisados com antecedência dos acontecimentos e por eles não seremos surpreendidos!
O aprendizado na leitura dos sinais
As ferramentas necessárias para acessar a leitura dos sinais que se fazem constantes em nossas vidas são: Atenção, Concentração, Contemplação e a Meditação, estas são as responsáveis pelo aprimoramento dos Instintos que manifestam a Intuição uma propriedade que tem a qualidade da interpretação dos sinais. Todo sinal tem em si a propriedade de nos levar por caminhos seguros e ao buscador faculta uma percepção de alto nível na sua caminhada, então, vamos ver como funciona. E qual a ação de cada ferramenta acima citada.
ATENÇÃO
A passagem humana pelos caminhos da existência está repleta de informações para que se tenha uma trajetória segura, entretanto por falta de desenvolvimento na arte da Atenção perdem-se noventa por cento destes dados o que faculta a dificuldade e as quedas em muitas armadilhas, que poderiam ser evitadas, se soubesse fazer a leitura dos sinais que os apresentam com antecedência a sua expressão.
Podemos definir como exemplo de um sinal bastante conhecido e por todos é aceito como uma forma de alerta para algo que não esteja em harmonia, estou me referindo a “Febre” que se manifesta antes de qualquer enfermidade, ela tem por propriedade a condição de nos demonstrar que algo não está de acordo salutar em nossos corpos ou no corpo de alguém que saibamos estar com a sua temperatura elevada permitindo que sejamos rápidos nas atitudes para descobrir a debilidade que propôs a discordância na caloria do corpo.
Se tivermos o cuidado de prestar a atenção ao máximo nas informações que sutilmente recebemos durante o dia para que determinados fatos desagradáveis fossem evitados ficaríamos impressionados com as suas eficiências.
Existem os sinais visíveis, audíveis e os anímicos que só são percebidos pela Intuição quando desenvolvida. Os visíveis estão aos borbotões a nossa volta, como travessias de ruas movimentadas; salva-vidas em embarcações; paraquedas em aviões; estalos em carros que não condizem com o comum; movimentos bruscos em veículos, em animais ou qualquer outro tipo de matéria inerte que se movimente sem aparente motivo é sinônimo de atenção, um alerta para que tenhamos a condição de evitarmos condições e episódios desagradáveis. No mundo físico a atenção é o objeto de pesquisas para que tenhamos certezas sobre os acontecimentos do cotidiano e deles possamos tirar vantagens ou desviarmos as suas ações nefastas, quando assim o forem. A atenção, também, tem poder sobre as palavras e os pensamentos em forma de emissão, quando os colocamos ao crivo da Atenção poderemos evitar uma série de fatores constrangedores que ofuscam a continuidade da harmonia na sequência vida. É ela que nos conduz com segurança por caminhos tortuosos e perigosos fazendo que alcancemos as metas almejadas. A Atenção nos faz ver as coisas objetivas logo a diante nos qualificando a seguir em frente.
CONCENTRAÇÃO
A Concentração tem uma propriedade mais aprimorada, pois, nos faz observar uma questão por todos os ângulos permitindo-nos fazer uma análise mais apurada, nos conduz com segurança por vielas estreitas aparentemente perigosas, com armadilhas nem sempre detectáveis quando levamos uma vida desatenta. A propriedade maior da Concentração é fazer com que sejamos capazes de aprender a percorrermos caminhos obscuros sem desviarmo-nos deles, resolvendo por etapas os obstáculos do percurso, nos instiga, a saber, que se chegou a determinado lugar ou momento em nossas jornadas e estes não nos estão agradando não é por imposição divina, mas, puramente pela falta de nossa concentração nos objetivos que almejamos alcançar.
Concentrar ou “levar para o centro”, quando assim definirmos o ato da concentração tiraremos dele todas as possibilidades possíveis para que não venhamos mais repetir erros que nos visitaram no passado e não deixaram marcas benéficas, porém, deixo claro que eles (erros) tentarão de todas as formas novamente nos testarem para provarmos se evoluímos na Viagem!
CONTEMPLAÇÃO
A Contemplação tem por mérito nos levar para dentro e visualizarmos a obra pronta, ou seja, o objeto desejado como já alcançado, digamos que desejamos adquirir algo, para tanto podemos usar a contemplação para vermos o objeto já em nossas mãos como um empréstimo do Criador para que façamos justo uso, assim, mergulhemos em nosso interior e observemos aquilo que queremos como já conquistado, por exemplo: se por ventura estejamos passando por alguma deficiência no corpo que esteja prejudicando a nossa saúde, para podermos recuperar o equilíbrio é necessário que entremos em nós e visualizemos nosso corpo com uma saúde perfeita e assim fixamos na tela mental esta condição. Isto é Contemplação, ou seja, entrar no Templo. Podemos fazer uso da Contemplação para tudo aquilo que desejarmos outro exemplo: Se desejamos ter um carro. O processo é o mesmo, mentalmente façamos a caminhada necessária para
MEDITAÇÃO
A ARTE DA MEDITAÇÃO
A meditação tem por mérito a determinação em que nos colocamos a busca de modificarmos comportamentos que por observação ou a própria ação dos mesmos não nos configuram mais possibilidades benéficas e salutares. Para esta finalidade é que Mestres no passado deram origem a Arte de Meditar
Em realidade quando meditamos o que fazemos é determinarmos por deliberada vontade, expressa em nosso Mental Ativo, uma necessidade de mudarmos algo que já não esteja sendo ou dando certo. Claro que para chegarmos a esta conclusão foi-nos caro o tempo gasto em superficialidades vãs que não nos conduziram a lugar nenhum, entretanto, é bom frisar que não existem crescimentos e muito menos afloramento de Consciências sem que sejamos convidados a passar por todas as etapas que a Vida nos propõe, desta forma, sendo a Vida experiencial nos encontramos dentro do laboratório que nos adaptará para o reconhecimento das consequências, as quais moldarão nossa forma de vir a SER.
LABORATÓRIO. Temos nesta corriqueira palavra um significado muito grande oculto em que a mesma guarda dentro de si duas ações fundamentais na trajetória evolutiva e veremos a partir de agora como elas interagem para realizarem a manifestação do Ser. – Labor + Oratório – Sabemos que Oratório é um local específico para orações, podemos definir, então, que: Laboratório é o Templo do trabalho e será no Interior deste Templo que iremos desenvolver a Arte de Meditarmos. Quando pensamos em meditação, primeiramente nos vem à lembrança de grandes Templos que têm por mérito o aprimoramento de neófitos as realizações de uma vida monástica, santificada pela cultura religiosa e assim se prontificam a caminhar nos trajetos dos Homens Santos que por ali passaram e nos deixaram legada uma possibilidade vivencial diferenciada. Com esta informação ou desinformação em muitos casos nem procuramos passar por este caminho porque “a nossa vida em ação não permite tal desfrutar” e a maioria acredita que se assim agisse seria pura perda de tempo, pois, jamais conseguiriam evoluir espiritualmente fora do local adequado. Este é um conceito que tem que mudar.
Para que sejamos qualificados a seguir passos de Iluminados não nos é cobrada a condição de termos de abandonar o mundo em que vivemos, pelo contrário se conseguirmos realizar uma vida santificada dentro do contexto que escolhemos para seguir na trajetória existencial estaremos cumprindo fielmente com os desígnios divinos e tudo aquilo que fazemos ou viermos a fazer estava ou está prenhe no interior de cada um já devidamente elaborado como forma a ser experienciada, portanto, ferramentas de evolução. Como iremos usar cada uma delas será competência de nosso ato de Meditar ou Ditar a Si Mesmo aquilo que se deseja para nossas vidas e como se pensa de que maneira isto poderá refletir no mundo das formas ao nosso redor, o que nem sempre é feito, pois, agimos mais por impulso do que por ato pensado (meditado). Cada um tem o Mundo que pensa ditar para si inconscientemente e como o quer que se apresente conscientemente na sua evolução.
Assim exposto, em nosso próximo encontro daremos início ao nosso processo de meditação explicando cada fase para que se tenha consciência da sua eficácia na decorrência de nossas vidas e, principalmente, que dela possamos tirar o melhor proveito.
Boa leitura a todos!
EU SOU
EL PENSATOR!
Carlos Barros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário