sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER XXX


O INSONDÁVEL MISTÉRIO DO SER.
XXX
EU SOU, LUZ, SAÚDE PLENA E PAZ!”
Átomos... Ou Semideuses?
O AMOR IMPESSOAL
Hoje quero falar sobre o Amor!
Na atualidade existe uma ausência muito grande deste sublime Sentimento, por esta razão estar disseminado no meio humano tanta violência, tanto descaso, tanta falta de compaixão, apesar de todas estas atribuições serem ditas aos quatro ventos como se fôssemos senhores da solidariedade humana.
Não podemos fazer vistas grossas aos conflitos que existem no mundo; que criam verdadeiras barreiras nas inter-relações entre indivíduos e os Povos. Poderíamos perguntar: Por que tudo isto? – Que sentido tem para alguns que tentam dominar este ou aquele? – Existe ainda algo a ser conquistado, a não ser a conquista de si mesmo? Entretanto o domínio sobre o outro é um mal que perdura há milhares de anos.
A Verdade Oculta é o sentimento nocivo de conquistadores de tempos remotos que se mantém vivo, subjugando os menos favorecidos pelo prazer de os verem cair por terra sem poder de reação, se no meu tempo de guri se via este tipo de atitude da parte de outro mais forte os mais velhos diziam, - procura um do teu tamanho e tu verás que não é bem assim prevalecido!
Há dois mil anos brigam os Povos do Oriente Médio, Palestina e Israel se digladiam por meras formalidades territoriais, como se este ou aquele quinhão de Terra fosse propriedade de algum deles, como se esta ou aquela divisa pudesse pertencer a uma Nação específica e para tanto a morte de milhares de civis desprotegidos vira banalidade de uma guerra fútil e sem sentimento de piedade nenhum para com aqueles que desejam simplesmente viverem em Paz e, ainda, denominam-na de Guerra Santa. Como se Deus tivesse instituído a necessidade de conflitos para resolução de fórum íntimo. Lamentavelmente, estas batalhas são criações do dogma para que haja senhores e subordinados. Dizem alguns: “Manda quem pode e obedece quem precisa”, este é o absurdo dos absurdos em matéria de escravidão e olha que estamos no terceiro milênio e parece que continuamos na era das cavernas aonde os mais esclarecidos se colocavam como signatários de um conhecimento e por esta razão podiam ir afrontando culturas naturais para enfiarem goela abaixo as suas condições de Senhores da Sapiência, lamentavelmente, temos a continuidade dos mesmos procedimentos nos dias de hoje, apesar, de tecnologias mais avançada.
Estamos no Século XXI, Terceiro Milênio da era Cristã que teve em seu início como parâmetro uma revolução social no âmago humano baseado em elevado princípio de solidariedade e Amor para com o semelhante, permitindo que brotasse de dentro para fora o sentido maior da necessidade de uma Unidade Terráquea em prol de uma vida longa e saudável, enfim, o viver em um mundo melhor pela adequada maneira da humanidade se portar, entretanto, não é o que vimos atualmente, e olhem que já se passaram mais de dois mil anos desta pregação humanitária e os Povos continuam ainda acreditando que podem dominar o outro pelo simples fator de ser possuidor desta ou daquela força belicosa ou psicológica. Até quando iremos ver e ouvir estas aberrações acontecerem por falta de Amor ao Semelhante?
Quando o Projeto Cristão foi elaborado tinha como meta a construção de um Mundo Novo, uma Palestina e uma Israel como Terras Prometidas aonde o Mel jorraria de Pedras e os homens viveriam como se em um Paraíso estivessem. Mas, em que Dimensão ficou esta Promessa que não se realizou? E ao que parece não vai se realizar tão cedo! Teria sido por acaso, apenas, o sonho de uma comunidade que desejava acabar com os conflitos já naquela época? Tudo é possível! O que não é mais concebível é que continuemos a ter estes tipos de desarranjos com finalidades bélicas, testes de armamentos pesados, construídos cada vez mais com intenções subjugantes testados em cima de seres despreparados e sem defesas, no intuito da demonstração de poderes destruidores e maléficos que nada mais significa do que a vil comprovação de uma covardia sem limites.
Vamos analisar a questão da seguinte forma:
Se a Promessa foi feita por Aquele que chamaram de Messias e mesmo assim o mataram com o escopo da desmoralização junto ao Povo que se aglomerava em seu redor para ouvir as Boas Novas – Porque não se concretizou?
Durante a vida planetária homens com Mensagens de uma vida diferenciada se apresentaram inúmeras vezes, eram ouvidos por um tempo, em seguida, após, suas passagens pelo plano, suas informações ficavam no esquecimento ou passavam a ser consideradas ditas por um grande ser que teve a nobreza de receber de Deus esta ou aquela dádiva para poder se expressar, nunca viam como uma forma Libertadora Humana. Estes Seres Excelsos quando veem na matéria têm como Missão alertar os Povos para algo muito mais expressivo do que o simples caminhar aleatório em prol de uma conquista material, importante que se frise que todo bem material é muito bem vindo, desde que para justa causa e uso e não se para parecer maior, ou melhor, sobre outro semelhante, “este algo mais” é a Verdadeira Liberdade a que o homem tem direito a usufruir mediante sua capacidade limitada ou não, desde que seja reconhecida a igualdade entre todos, porém, isto nunca foi entendido e muito menos praticado. Estudando estas informações cheguei a uma conclusão muito simples aqueles homens considerados Mestres e o são, não disseram nada que já não estivesse arquivado no âmago humano para seu uso, porém, perdido no esquecimento no tempo e no espaço de si mesmo, Eles se encontravam junto a nós para simplesmente refrescar nossas memórias para com o que tínhamos que desenvolver em cumprimento de nossa Missão Cósmica.
Pergunto novamente:
Então, seria por acaso este um Sonho Humano visualizado em seu futuro?
Como não há acasos, com certeza é um desejo enraizado no âmago humano que navega em profundas águas mentais há milênios em busca da sua realização e ao mesmo tempo empurra para o incerto futuro esta possibilidade que não encontra força de manifestação no Aqui/Agora por estar prenhe em uma condição do amanhã que não existe, está muito longe, ou talvez, nem chegue por este simples mal pensar de conquistas sem sentido.
Ao desejar-se a Paz é fundamental que a vejamos acontecendo agora e mesmo no meio do caos nos sintamos em pacífico deleite, livres de amarras e envoltos em sentimento de Amor e Solidariedade. Por este pensamento, já ouvi gente dizer ao meu respeito: Este sujeito não bate bem! Como pode no meio de uma Guerra ou de um caos social ou familiar alguém poder ficar em Paz como se nada pudesse estar acontecendo? Pois, é, por incrível que pareça esta é uma realidade palpável que responde quase que imediatamente ao sentimento de Paz sentida pela não aceitação da contínua violência!
A vida na sua conjuntura evolucional é uma escola de grandes aprendizagens que seremos convidados a experienciar; não aceitar tudo como verdade, mas, pelo menos experienciar aquilo que nos demonstra ser de ordem benéfica pela manifestação da paz e da emissão do Amor Impessoal que busca guarida em corações humanos para poder ser emanado e recebido. Estes conceitos aprimoram caminhadas e libertam condições salutares que se encontram aprisionadas a mentais bitolados por lembranças desagradáveis o que é praxe na existência humana. Acumular mágoas e rancores é mais fácil do que lembrar-se das coisas boas decorridas, por estas razões é que relacionamentos entre homens e Nações se desmancham e corroboram em conflitos longos e penosos a muitos que não fizeram parte do contexto sofrem por tabela não calculada no calor das discussões. Voltamos a frisar:
Somos dados a sofrer porque nos ocupamos demais em carregarmos erroneamente as malas do passado.
Tudo na vida tem o seu significado específico, nada é por acaso e tudo segue uma determinação pré-elaborada para que dela sejamos capacitados a seguirmos em frente. Esta deliberação essencial, nada mais é do que uma ciência para que não cheguemos ao mundo, crus de conhecimentos. Trazemos conosco já no nascedouro a informação de que temos que a tudo observar e gravar para que nada se perca na evolução da Vida, assim, nos portamos, desde os primeiros momentos em que abrimos os olhos para as coisas da matéria e já passamos a perceber sentimentos e os fatos que nos rodeiam, fazendo com que o livro de registros se abra, mais uma vez, com a finalidade de quem sabe agora tudo poder ser diferente, pois, nos está sendo dada a oportunidade de revermos fatos e acontecimentos passados e deles fazermos análises críticas ou não para que venhamos a caminhar com mais segurança e a certeza de que não erraremos como antes.
Claro que este seria o ideal, mas, nem sempre assim acontece, por motivos, em princípio, alheios a nossa vontade, nós somos convidados a esquecermos do passado para que um renovado processo aconteça sem a interferência anterior.
Como tudo está aconchegado a sentimentos egoístas que nos fazem sentir como prioridades, portanto, seres especiais, nós somos impelidos a não querermos que ninguém ou qualquer outro ou alguma coisa específica, seja portadora de maior atenção daqueles que nos rodeiam; mais do que nós mesmos primeiramente. Este comportamento, aparentemente infantil, é um obstáculo que gerará conflitos logo ali adiante com efeitos muito nocivos a todos, fazendo com que adormeça a verdadeira finalidade de nossa volta ao plano da matéria. Este comportamento irá acompanhar o Ser em Evolução durante várias encarnações até que aflore os Princípios da fraternidade para realização da paz.
A Paz Interna ou no Mundo é uma condição disciplinada, desta forma de ação, que por egoísmo não permitimos manifestação. Porém, são possíveis que sejam purificados estes comportamentos para que se desenvolva com mais rapidez os elevados Princípios de Harmonia, Amor, Verdade e Justiça, Colunas Mestras que dão sustentabilidades equilibrantes aos Poderosos Sistemas Universais.
Este é o Caminhar do Místico que preza ser baluarte da diferenciada maneira de viver, busca nas entrelinhas da sutileza espiritual as condições ancoradas nos anseios de Paz que habitam os âmagos humanos e ao mesmo tempo não se intimidam em se colocarem em evidências para alertar e conduzir, e eles não se manifestam por acaso e sim pela necessidade da mudança, tendo como característica de expressão o Amor Incondicional, despretensioso, mas, Libertador em todos os sentidos.
Por isso, manifestarem-se periodicamente entre as civilizações grandes mentalidades completamente voltadas para o desejo de verem seus Povos Libertos da escravidão física ou mental que assolam mentes nefastas que se colocam para subjugar e tripudiar os menos favorecidos.
O Amor não tem poder de coação, nem de indução, mas, de absorção por envolvimento, Ele precisa ser digerido e sentido para poder expressar-se e se manifesta por ser contagiante e altamente alentador e acalentador por esta qualidade singela transforma atitudes conflitantes em comportamentos pacíficos e regeneradores em defesa de uma Paz Universal no Interior de cada indivíduo.
O Amor com a sua naturalidade expressa é o remédio para curar todos os males, inclusive, aqueles que são propensos a virem à tona escondidos nas profundezas da Alma humana. Estas enfermidades que a Alma carrega são oriundas daqueles conflitos anteriores que geraram, mágoas, rancores e ódios os quais foram transformados em clichês ou marcas indeléveis registradas no corpo causal que proporciona a Alma a condição de poder atuar na matéria mais uma vez, protegida pela Inexorável, mas, Disciplinadora Lei de causa e Efeito. O Amor desmancha “cura” estas chagas as cauterizando do interior para o exterior, pois, faculta a situação adversa conhecer suas causas passando a viver dentro da atmosfera libertadora da verdade Absoluta. Compreendeis?
O Déspota, o cínico pensa que é malandro, na realidade, apenas, tapa o sol com peneira acreditando que a tudo pode, em verdade são seres que vão apodrecendo por dentro sem se dar conta de tal perecimento, mesmo que sejam, aparentemente, dotados de uma convicção muito forte, são em realidade seres vazios em si mesmo que permitem a manutenção de suas feridas apenas cobertas por falsas ilusões que não levam a lugar nenhum, escondem seus rostos atrás de máscaras vaidosas e egoísticas que ao invés de lhes fazer evoluir os atiram em breve espaço de tempo em precipícios sem fundos que em tal queda terão que refletir sobre seus pensamentos e ações praticados na terra sem um embasamento espiritual.
Este é um homem que perdeu a sua conotação com a realidade do Amor Impessoal e mergulha nas incertas e obscuras camadas da ameaça e do eminente perigo, pois, se não acordar é questão de tempo para que a queda seja uma realidade palpável.
A dualidade é um fato Universal, portanto, isento de discussões, quando encobrimos aquilo que nos reporta a Essência Original, aonde tudo é especialmente maravilhoso estamos dando as nossas elocuções uma cotação falsa para escondermos do outro possibilidades que acreditamos sermos únicos portadores, este procedimento nos instiga a manifestarmos egoísmo, vaidade e por último a ignorância; egoísmo, por que é só meu; vaidade por que eu sou o cara; ignorância, por que não aprendi nada, apesar de ter estudado tudo.
O verdadeiro Amor tem em si a Sinceridade que nos leva a não escondermos nada de ninguém, mesmo que aquilo que muitas vezes falarmos ou escrevermos venham a servir de críticas por parte de nossos irmãos na humanidade, mas, teremos que reconhecer suas evoluções e amanhã estarão caminhando na mesma estrada onde compreenderão o que foi dito neste Aqui/Agora.
Em seu livro Meditação Taoísta, Thomas Cleary faz referência a uma antiga Escritura chinesa: “Não há nada no mundo que não tenha duas versões, a verdadeira e a falsa. A prática do Caminho também pode ser verdadeira ou falsa, portanto, os estudantes devem, primeiro, distinguir as diferenças. A verdadeira prática é a sinceridade total. Não é evitar o mundo ou recitar as escrituras. O falso é antagônico ao verdadeiro, assim, se não for eliminado, prejudicará o verdadeiro. Mas você deve achar a maneira adequada de livrar-se dele. Se não achar esta maneira, o falso não poderá ser eliminado e o verdadeiro certamente ficará prejudicado.”
Como vimos é necessário que sejamos capazes de anularmos em nós primeiramente tudo, ou pelo menos parte daquilo que é falso e nos darmos a oportunidade de virmos nos purificando de dentro para fora, porque o reflexo da purificação na forma corporal externa só será possível quando o interior estiver pleno em si mesmo, porém, esta depuração não é tão complicada e muito menos demorada, dependendo da forma como desejamo-la será a sua expressão, ou seja, quando focarmos verdadeiramente naquilo que desejamos como falei acima, então, esta será a rapidez de sua manifestação.
As religiões e filosofias autênticas ensinam o desprezo pelas aparências, porém, precisamos deixar claro que não é desprezando a matéria bonita, arejada e saudável que se atingirá graus de Iluminação diferenciado, eu não acredito que com aversão a beleza corporal, a uma bela casa, um bom carro e a existência sobre uma vida confortável eu possa chegar a algum lugar que não seja, apenas, uma frustração que se ancorará no cais de uma depressão profunda por não ter-se chegado a lugar nenhum, o que não se pode é tripudiar em cima de nossos semelhantes por se ter adquirido bens materiais ou uma saúde férrea invejável, o que se precisa é ter-se uma consciência aflorada no desejo de passar aos outros não conhecedores as condições que nos levaram a chegarmos a tal estágio de evolução nos dois mundos, físico e espiritual
Armado de bom senso, discernimento e resistência à dor, o estudante da Sabedoria Divina percebe que não existe uma linha divisória límpida separando o mundo espiritual do mundo material, pois, ambos se mesclam para realizarem o Doce Mistério da Vida.
Fazer algo “em nome de Deus” não nos dá garantia alguma de que sua ação seja boa ou correta, nem nos dá qualificação a nos sentirmos signatários da bondade; praticar a bondade; a solidariedade e a fraternidade é um dever humano e não um dom de Deus: a história humana está cheia de comprovações deste fato que não melhoraram em nada, muitos seres que assim agiram, a maioria pelo contrário, somente, contraíram mais carma nocivo por que se deixaram levar pela vaidade e pelo egoísmo espiritual.
Estes processos egoísticos e vaidosos são os responsáveis pela maioria das dores e sofrimentos que assolam os mentais humanos, por não desejarem modificar determinados cursos em andamentos, são afetados de maneira a criar-lhes condições vibratórias desfavoráveis o que vai acarretar em breve futuro uma gama muito grande de frustração que dificilmente sozinhos se livrarão delas. Quando ocorrem este tipo de comportamento é comum ir buscar na religião a solução para dissolvê-los, entretanto, sendo a causa uma proposta e o efeito, apenas, um alerta, não vai existir Santo que ouça tais pedidos, mesmo que em orações, porque tais apelos continuam presos aos elementos viciantes como o egoísmo e a vaidade. As dores e os sofrimentos só terão fim quando houver o propósito do indivíduo em anular estes canceres nocivos a sua evolução, então, o Progresso retorna e o Sucesso é uma verdade duradoura.
A compreensão sistemática e gradual de como estão agindo, tanto o egoísmo quanto a vaidade nas nossas vidas é que facultarão uma análise analítica e a sua posterior anulação, caso não aconteça esta pesquisa, dores e sofrimentos se manterão, ora violentos, ora mais amenos, mas, nunca definitivamente fora de nosso alcance, porque assim não permitimos!
Uma Meditação consciente neste sentido nos conduzirá por caminhos plenos de realizações e com certeza aprimoraremos o campo mental da Terra para o recebimento do advento da paz. Não podemos ser omissos nem coniventes com atitudes que denigrem comportamentos e muitos menos com ações que destruam nossas condições de vida saudável, porém, com justiça e perfeição poderemos exigir que mudanças aconteçam para que possamos usufruir cada vez mais de um mundo melhor para todos. Este é o objetivo de nossa estadia sobre este Planeta. Mudando a nós mesmos seremos capazes de vermos mudar o Mundo e assim quem sabe... Aquele sonho de Paraíso não se torne em uma realidade duradoura...
A Inveja, o Egoísmo, a Ganância, a Arrogância, a Prepotência e tantos outros precisarão serem disciplinados para que uma condição favorável se estabeleça permanentemente.
Somente pelo Amor Impessoal seremos capazes de nos libertarmos destes irmãos disciplinadores, pois, após longa trajetória vamos acordando para as Verdades que nos Libertam, e nelas alicerçados nos esqueceremos do que era falso e que até bem pouco tempo nos enchia de orgulho por praticá-los.
Este é o verdadeiro caminhar para devolvermos ao Planeta terra e a sua Humanidade a Paz entre todos! Para que isto aconteça podemos dizer desde já: Bendita é a Luz e Bendito seja o Santo Nome de Deus! Esta é a afirmação que conduz a cura de todos os males!
Boa leitura a todos!
Nesta primeira publicação de 2015, desejo a todos um,
FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO COM MUITA LUZ
E UMA DURADOURA PAZ!
EU SOU
El Pensator!
Carlos Barros!


Nenhum comentário:

Postar um comentário